Peças para o próximo leilão

439 Itens encontrados

Página:

  • BELO APARADOR EM MADEIRA COM PERNAS CURVAS E CAPRICHADOS PÉS EM GARRA. BRASIL, SEC. XIX. 98 X 48 X 80 CM
  • ANTIGO LAMPIÃO EM OPALINA AZUL CONVERTIDO PARA LUMINÁRIA. DECORADO COM ESMALTES FLORAIS. EUROPA, SEC. XIX. 40 CM DE ALTURA (SEM CONSIDERAR O TAMANHO DA CUPULA)
  • REQUINTADO CONSOLE EM MADEIRA COM TAMPO EM MÁRMORE DE CARRARA. CONTRUIDO EM TRES  ESTAGIOS. BRASIL, SEC. XIX. 130 X 42 X 87 CM
  • LINDA BERGERE ESTILO GEORGIANO. FORRAÇÃO COM BROCADO. ELEGANTES ENTALHES. INGLATERRA SEC. XIX. 98 X 67 X 58 CM
  • PAR DE LANTERNAS DE PROCISSÃO EM METAL ESPESSURADO A PRATA. BELISSIMAS PEÇAS.;  VARAS TAMBEM EM METAL. BRASIL, SEC. XIX. 181 CM DE ALTURA
  • GRANDE ESPELHO DE SALÃO COM MOLDURA ENTALHADA COM BELOS ELEMENTOS IMPERIO. 155 X 168 CM
  • LINDO LUSTRE EM OPALINA BRONZE E PORCELANA. DECORADO COM IMPONENTES FIGURAS DE ANJOS. FRANÇA, SEC.XIX. 105 X 70 CM (UMA DAS MANGAS FOI SUBSTITUIDA)
  • PAR DE REQUINTADOS APLIQUES DE PAREDE EM BRONZE ORMOLU DE EXCEPCIONAL QUALIDADE. DOTADOS DE CINCO LUMES. SÃO REALMENTE EXCEPCIONAIS. FRANÇA FINAL DO SEC. XIX. 58 X 47 CM
  • PAR DE CADEIRAS EM MADEIRA COM FORRALÇAO EM BROCADO ESTILO DOM JOSÉ I. PERNAS CURVADAS COM LINDAS FOLHAS DE ACANTO. SÃO DE MUITO BOA QUALIDADE! BRASIL,  SEC. XIX. 105 X 50 X 49 CM
  • REQUINTADO CANAPÉ EM JACARANDÁE E PALHINHA ESTILO LOUIS PHILIPPE. ENCOSTRO RECORTADO. BRASIL, SEC. XIX. 230 X 120  X 58 CM
  • LINDA MESA AUXILIAR ESTILO LOUIS PHILIPPE. ELEGANTE CONSTRUÇÃO. PERNAS ARQUEADAS REUNIDAS EM X COM ARREMATE DE PINHA. EUROPA, SEC. XIX. 70 X 74 X 53
  • QUATRO LINDAS POLTRONAS DE SALÃO DO TIPO MEDALHÃO FORRADAS EM VELUDO E DOTADAS DE RODIZIOS. FINA FORRAÇÃO EM VELUDO CARMEZIM. CAPRICHADOS ENTALHES FLORAIS. EUROPA, SEC. XIX. 95 X 46 X 57 (UMA DELAS ESTÁ SEM OS RODIZIOS)
  • BELO CANAPÉ EM JACARANDÁ E PALHINHA ESTILO LOUIS PHILIPPE.; BELOS ENTALHES FLORAIS. BRASIL, SEC. XIX. 172 X 180 X 53 CM
  • IMPRESSIONANTE TOCHEIRO EM MADEIRA RICAMENTE ENTALHADA E RECOBERTA COM OURO BRUNIDO. BASE TRIPODE. DIFICILMENTE SE VERA TÃO BELO TOCHEIRO. CONVERTIDO PARA LUMINÁRIA. BRASIL, SEC .XIX. 80 CM DE ALTURA
  • PAR DE PORTENTOSOS TOCHEIROS DE CHÃO CONVERTIDOS PARA LUMINÁRIAS. REQUINTADOS ENTALHES. BASE TRIPODE. BRASIL, SEC. XIX. 150 CM DE ALTURA
  • PAR DE MAGNIFICOS APLIQUES EM MADEIRA ENTALHADA REMATADOS EM OURO BRUNIDO. ENTALHES SIMULANDO ELEMENTOS VEGETALISTAS. SEC. XIX. 95 X 38 CM
  • LINDO PAR DE PALMAS LITÚRGICAS ADAPTADAS PARA LUMIÁRIAS. BRASIL, SEC. XVIII. 40 CM DE ALTURA
  • REQUINTADO PAR DE BERGERES ESTILO LOUIS PHILIPPE. RICA DECORAÇÃO VOLUTAS VEGETALISTAS. EUROPA, SEC. XIX. 113 X 74 X58 CM
  • BREITILING CHRONOMAT  -  FANTÁSTICO RELÓGIO DE PULSO CRONÓGRAFO AUTOMÁTICO BREITLING MASCULINO COM CAIXA E FIVELA EM OURO 18K. MODELO EXCLUSIVO EXTREMAMENTE RARO! MOSTRADOR ESPECIAL EM PORCELANA BRANCA. MOVIMENTO VALJOUX 7750. CRONÓGRAFO DE CIRCUITO RÁPIDO, VIDRO DE SAFIRA, ATINGE EM VENDAS NO MERCADO EUROPEU CERCA DE 25000 EUROS ( VIDE EM: https://www.zeitauktion.com/en/breitling-chronomat-chronograph-18-ct-gold-automatic-men-s-watch-k13047x-1901093) . PULSEIRA EM COURO ORIGINAL. FIVELA TIMBRADA COM TEOR DO OURO 18K E MARCA DA MANUFATURA BREITLING.  TOTALMENTE FUNCIOANAL! 42 MM DE DIAMETRO. 116,3 G (PESO TOTAL)NOTA: Léon Breitling fundou uma fábrica de relógios suíços com o mesmo nome em 1884. A empresa se especializou inicialmente em alta qualidade, com inúmeras complicações adicionadas a relógios de bolso e cronógrafos. Os herdeiros da Breitlings tinham interesse em voar, de modo que a produção se concentrou mais em determinados cronógrafos e instrumentos de medição para esportes e principalmente para aviação. O produto mais famoso foi o extraordinário cronógrafo Navitimer em 1952. Desde meio século, o 'Navitimer', o cronógrafo mais distinto e conhecido de marcas de relógios esportivos e voadores, é oficialmente um equipamento básico para pilotos, engenheiros de vôo e pessoal da tripulação aérea. Os relógios deste especialista em cronógrafos são encontrados principalmente em pulsos masculinos, alguns até dizem que um Breitling pode ser a única joia para um homem de sucesso condizente com sua posição.
  • BRUNO GIORGI CANDANGOS - BELA ESCULTURA EM BRONZE COM ASSINATURA DO ARTISTA NA PEÇA. ELEGANTE BASE EM GRANITO. OS CANDANGOS, INICIALMENTE CHAMADO DE OS GUERREIROS, É UMA OBRA ESCULTURAL DE BRASÍLIA, NO DISTRITO FEDERAL, LOCALIZADA NA PRAÇA DOS TRÊS PODERES, EM FRENTE AO PALÁCIO DO PLANALTO. CRIADO EM 1959 PELO ESCULTOR BRUNO GIORGI, O TERMO "CANDANGO" É INSPIRADO NA MANEIRA COMO OS NEGROS INTITULAVAM OS PORTUGUESES. A OBRA SE TORNOU RECONHECIDA PELA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO) COMO UM PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE, UMA VEZ QUE A UNIÃO DE DOIS GUERREIROS REPRESENTA O SIMBOLISMO DE FORÇA E EQUILÍBRIO ENTRE OS PODERES DA REPÚBLICA. BRASIL, DECADA DE 60 . 30 CM DE ALTURA (DESCONSIDERANDO-SE O TAMANHO DAS LANÇAS).NOTA: Bruno Giorgi (Mococa SP 1905 - Rio de Janeiro RJ 1993). Considerado o maior Escultor brasileiro no sec. XX. Muda-se com a família para Itália, e fixa-se em Roma em 1913. Em 1920, inicia estudos de desenho e escultura com o professor Loss. Participa de movimentos antifascistas. Em 1931, é preso por motivos políticos e condenado a sete anos de prisão. É extraditado para o Brasil em 1935, por intervenção do embaixador brasileiro na Itália. Em São Paulo, trava contato com Joaquim Figueira (1904 - 1943) e Alfredo Volpi (1896 - 1988). Em 1937, viaja para Paris e freqüenta as academias La Grand Chaumière e Ranson, onde estuda com Aristide Maillol (1861 - 1944). Em 1939, retorna a São Paulo e convive com Mário de Andrade (1893 - 1945), Lasar Segall (1891 - 1957), Oswald de Andrade (1890 - 1954) e Sérgio Milliet (1898 - 1966), entre outros. Começa a praticar desenho de modelo-vivo e pintura com os artistas do Grupo Santa Helena e integra a Família Artística Paulista - FAP. Em 1943, transfere-se para o Rio de Janeiro. A convite do ministro Gustavo Capanema (1900 - 1985) instala ateliê no antigo Hospício da Praia Vermelha, onde orienta jovens artistas como Francisco Stockinger (1919). Possui obras em espaços públicos como Monumento à Juventude Brasileira, 1947, nos jardins do antigo Ministério da Educação e Saúde MÊS Ministério da Educação e Saúde - MES, atual Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro; Candangos, 1960, na praça dos Três Poderes, eMeteoro, 1967, no lago do edifício do Ministério das Relações Exteriores, em Brasília; e Integração, 1989, no Memorial da América Latina, em São Paulo. Herdeiro das lições do escultor Aristide Maillol (1861 - 1944), a partir dos anos 1940, Bruno Giorgi revela em seus trabalhos um crescente interesse pela temática e pelos tipos brasileiros. Sua obra gradualmente passa de uma leve estilização da figura humana a uma maior deformação. Na rudeza das superfícies, o modelado evidencia a mão do escultor, como em Mulher ao Luar, 1949. A partir desses trabalhos, começa a apresentar uma nova plasticidade. Em Maternidade, 1952 ou São Jorge, 1953, os troncos e membros das figuras se alongam e se deformam em contínuo desenvolvimento no espaço. Essa dinâmica abstrata conduz a um jogo de cheios e vazios. A progressiva estilização e redução da figura a poucas linhas pode ser vista, por exemplo, em Candangos, 1960. Passa então a realizar composições abstratas, onde se nota a tentativa de integração entre sua escultura e a arquitetura moderna, como em Meteoro, 1967, uma de suas obras de maior destaque, ou Condor, 1978. Na década de 1970, Bruno Giorgi retoma a exploração da figura humana, principalmente a representação das formas femininas, muito freqüente em sua produção anterior, da qual resulta uma série de torsos de pedra.

439 Itens encontrados

Página: