Lote 381
Carregando...

Tipo:
Prata de Lei

SINGULAR TAÇA DITA CAMPANÁRIO EM PRATA DE LEI E VERMEIL. TRABALHO BATILHO, CINZELADO E REPUXADO. MARCAS DE CONTRASTE PARA O IMPÉRIO AUSTRIACO, SEC. XVIII. A TAÇA CELEBRA A VITÓRIA DE ÁTILA O HUNO CONTRA OS ROMANOS DO OCIDENTE LIDERADOS PELO GENERAL ARNEGISCLO NAQUELA QUE FICOU CONHECIDA COMO A BATALHA DE UTO. A BATALHA FOI TRAVADA EM 447 DC NA REGIÃO DOS BALCÃS. OS HUNGAROS CELEBRAM ATÍLA COMO UM FUNDADOR E A TAÇA REMEMORA EM ALGUMAS RESERVAS OS TRANSES DA BATALHA. NA PRIMEIRA CENA O IMPERADOR TEODÓSIO SEGUNDO ENVIA O GENERAL ARNEGISCLO PARA CONTER A HINVASÃO DOS HUNOS LIDERADOS POR ÁTILA. NA SEGUNDA RESERVA ÁTILA EM SEU CAVALO EMPUNHANDO UMA ESPADA ÁRABE AS MARGENS DO RIO VIT NA BULGÃRIA. NA ULTIMA RESERVA O GENERAL ARNEGISCLO SOBRE SEU CAVALO ESTA NO CENTRO DE UMA GRANDE BATALHA. CONTA-SE QUE EM CERTO MOMENTO DURANTE O COMBATE O CAVALO DE ARNEGISCLO FOI MORTO E ELE LUTOU BRAVAMENTE A PÉ ATÉ SER MORTO PELOS INVASORESQUE ELE SÓ FOI DERROTADO QUANDO O CAVALO FOI MORTO. NA SEGUNDA PARTE DA TAÇA ELEMENTOS GROTESCOS COM SÁTIROS ENTREMEADOS POR GUIRLANDAS. O FUSTE TRÍPODE É DECORADO COM TRÊS CARIÁTIDES INTERCALADAS POR FACES GROTESCAS. A BASE MANTÉM, A DECORAÇÃO DE GACES GROTESCAS ENTRE FRUTOS. A BASE TERMINA COM REPRESENTAÇÃO DE RESSALTOS ASSEMELHADOS COM TRABALHOS BÁRBAROS. PEÇA MAGNIFICA, EXCEPCIONAL PARA COLECIONADOR! IMNPERIO AUSTRIACO, SEC. XVIII, 32 CM DE ALTURA, 775 GNOTA: O termo grotesco deriva da palavra italiana grottesco (de gruta, ou cova), surgindo como um estilo artístico inspirado nas decorações da Roma Antiga, descobertas em ruínas escavadas durante o Renascimento. Esses monumentos subterrâneos eram conhecidos por grottes, e foram encontrados em 1480, num local que hoje é conhecido como Oppius. Essas escavações revelaram os restos do palácio Domus Aurea, erguido por Nero após o grande incêndio que destruíra parte de Roma no ano de 64. O palácio possuía uma espécie de pintura ornamental totalmente incomum, principalmente em relação à imagem que se tinha do estilo classicista de arte romana. Esse estilo recém descoberto era baseado em formas, como figuras delirantes, máscaras e animais. O ornamento grotesco, geralmente, se caracteriza pela criação de universos fantasiosos, cheios de seres humanos e não-humanos, fundidos e bizarros. As visitas às grutas se tornaram uma verdadeira viagem insólita, em que uma nova noção de arte se fazia a partir do estranho, do irreal e do assustador. Diversos pintores fizeram excursões regulares às ruínas da Domuns Aurea, entre eles Giovanni da Udine, Pinturicchio e Rafael Sanzio, principalmente para conhecerem os ornamentos criados pelo pintor Fâmulo (também conhecido como Fabullus, ou Fábulo). Um dos primeiros exemplares do ornamento grotesco é o friso da Anunciação, feito por Carlo Crivelli, em 1486, que chama atenção pela deformação de elementos naturais. As pinturas grotescas feitas por Luca Signorelli, entre 1499 e 1504, para a Catedral de Orvieto, mostram uma confusão de elementos e animais estranhos, usados para representar a Divina Comédia, de Allighieri. Entre os mais conhecido e influentes obras grotescas, encontram-se as obras de Rafael Sanzio, para o forro e pilares das loggie do Vaticano, de 1515, formados por arabescos e linhas ondulados e verticais, com animais e vegetais entrelaçados. O grotesco como um estilo marginal, até que a grande difusão do estilo que se deu já no fim do século XVI, quando já tomava grande parte arquitetura italiana. Muitos outros artistas renomados passaram a realizar suas obras com base no estilo grotesco, como Gaudenzio Ferrari, Signorelli, Filippino Lippi, Andrea di Cosimo, Giuliano da Sangallo e até mesmo Michelangello. Logo após essa explosão no país, o estilo começou a entrar em outros países da Europa. Rapidamente a noção de grotesco perde o sentido técnico, especificamente, como um tipo de arte romana e um estilo renascentista, transformando-se em um adjetivo para indicar aquilo que é bizarro, fantástico e extravagante. Posteriormente, o movimento neoclássico, ao resignar a linha curva e retorcida dos estilos barroco, acaba por rejeitar, de modo geral, o estilo grotesco, que é considerado excessivamente despropositado, colocando-o novamente na marginalidade. Acaba sendo muito valorizado pelos românticos, para os quais a arte deveria representar tanto o que é belo e admirável, quanto o que é feio e deformado. Esses artistas transformam o grotesco numa espécie de categoria estética e literária, para fazer referência a um tipo de descrição ou de tratamento deformador da realidade, que pode ter como objetivo provocar gargalhadas, com uma intencionalidade satírica. Se tomarmos o grotesco em uma concepção mais ampla, com seus recursos de deformação de figuras humanas, com uma definição dramática, podemos encontrar o grotesco na arte brasileira desde as obras de Aleijadinho. Atualmente, a palavra grotesco apanhou o sentido de adjetivo de sentido bizarro ou ridículo, sem muita relação com as pinturas que originaram o termo.

Peça

Visitas: 162

Tipo: Prata de Lei

SINGULAR TAÇA DITA CAMPANÁRIO EM PRATA DE LEI E VERMEIL. TRABALHO BATILHO, CINZELADO E REPUXADO. MARCAS DE CONTRASTE PARA O IMPÉRIO AUSTRIACO, SEC. XVIII. A TAÇA CELEBRA A VITÓRIA DE ÁTILA O HUNO CONTRA OS ROMANOS DO OCIDENTE LIDERADOS PELO GENERAL ARNEGISCLO NAQUELA QUE FICOU CONHECIDA COMO A BATALHA DE UTO. A BATALHA FOI TRAVADA EM 447 DC NA REGIÃO DOS BALCÃS. OS HUNGAROS CELEBRAM ATÍLA COMO UM FUNDADOR E A TAÇA REMEMORA EM ALGUMAS RESERVAS OS TRANSES DA BATALHA. NA PRIMEIRA CENA O IMPERADOR TEODÓSIO SEGUNDO ENVIA O GENERAL ARNEGISCLO PARA CONTER A HINVASÃO DOS HUNOS LIDERADOS POR ÁTILA. NA SEGUNDA RESERVA ÁTILA EM SEU CAVALO EMPUNHANDO UMA ESPADA ÁRABE AS MARGENS DO RIO VIT NA BULGÃRIA. NA ULTIMA RESERVA O GENERAL ARNEGISCLO SOBRE SEU CAVALO ESTA NO CENTRO DE UMA GRANDE BATALHA. CONTA-SE QUE EM CERTO MOMENTO DURANTE O COMBATE O CAVALO DE ARNEGISCLO FOI MORTO E ELE LUTOU BRAVAMENTE A PÉ ATÉ SER MORTO PELOS INVASORESQUE ELE SÓ FOI DERROTADO QUANDO O CAVALO FOI MORTO. NA SEGUNDA PARTE DA TAÇA ELEMENTOS GROTESCOS COM SÁTIROS ENTREMEADOS POR GUIRLANDAS. O FUSTE TRÍPODE É DECORADO COM TRÊS CARIÁTIDES INTERCALADAS POR FACES GROTESCAS. A BASE MANTÉM, A DECORAÇÃO DE GACES GROTESCAS ENTRE FRUTOS. A BASE TERMINA COM REPRESENTAÇÃO DE RESSALTOS ASSEMELHADOS COM TRABALHOS BÁRBAROS. PEÇA MAGNIFICA, EXCEPCIONAL PARA COLECIONADOR! IMNPERIO AUSTRIACO, SEC. XVIII, 32 CM DE ALTURA, 775 GNOTA: O termo grotesco deriva da palavra italiana grottesco (de gruta, ou cova), surgindo como um estilo artístico inspirado nas decorações da Roma Antiga, descobertas em ruínas escavadas durante o Renascimento. Esses monumentos subterrâneos eram conhecidos por grottes, e foram encontrados em 1480, num local que hoje é conhecido como Oppius. Essas escavações revelaram os restos do palácio Domus Aurea, erguido por Nero após o grande incêndio que destruíra parte de Roma no ano de 64. O palácio possuía uma espécie de pintura ornamental totalmente incomum, principalmente em relação à imagem que se tinha do estilo classicista de arte romana. Esse estilo recém descoberto era baseado em formas, como figuras delirantes, máscaras e animais. O ornamento grotesco, geralmente, se caracteriza pela criação de universos fantasiosos, cheios de seres humanos e não-humanos, fundidos e bizarros. As visitas às grutas se tornaram uma verdadeira viagem insólita, em que uma nova noção de arte se fazia a partir do estranho, do irreal e do assustador. Diversos pintores fizeram excursões regulares às ruínas da Domuns Aurea, entre eles Giovanni da Udine, Pinturicchio e Rafael Sanzio, principalmente para conhecerem os ornamentos criados pelo pintor Fâmulo (também conhecido como Fabullus, ou Fábulo). Um dos primeiros exemplares do ornamento grotesco é o friso da Anunciação, feito por Carlo Crivelli, em 1486, que chama atenção pela deformação de elementos naturais. As pinturas grotescas feitas por Luca Signorelli, entre 1499 e 1504, para a Catedral de Orvieto, mostram uma confusão de elementos e animais estranhos, usados para representar a Divina Comédia, de Allighieri. Entre os mais conhecido e influentes obras grotescas, encontram-se as obras de Rafael Sanzio, para o forro e pilares das loggie do Vaticano, de 1515, formados por arabescos e linhas ondulados e verticais, com animais e vegetais entrelaçados. O grotesco como um estilo marginal, até que a grande difusão do estilo que se deu já no fim do século XVI, quando já tomava grande parte arquitetura italiana. Muitos outros artistas renomados passaram a realizar suas obras com base no estilo grotesco, como Gaudenzio Ferrari, Signorelli, Filippino Lippi, Andrea di Cosimo, Giuliano da Sangallo e até mesmo Michelangello. Logo após essa explosão no país, o estilo começou a entrar em outros países da Europa. Rapidamente a noção de grotesco perde o sentido técnico, especificamente, como um tipo de arte romana e um estilo renascentista, transformando-se em um adjetivo para indicar aquilo que é bizarro, fantástico e extravagante. Posteriormente, o movimento neoclássico, ao resignar a linha curva e retorcida dos estilos barroco, acaba por rejeitar, de modo geral, o estilo grotesco, que é considerado excessivamente despropositado, colocando-o novamente na marginalidade. Acaba sendo muito valorizado pelos românticos, para os quais a arte deveria representar tanto o que é belo e admirável, quanto o que é feio e deformado. Esses artistas transformam o grotesco numa espécie de categoria estética e literária, para fazer referência a um tipo de descrição ou de tratamento deformador da realidade, que pode ter como objetivo provocar gargalhadas, com uma intencionalidade satírica. Se tomarmos o grotesco em uma concepção mais ampla, com seus recursos de deformação de figuras humanas, com uma definição dramática, podemos encontrar o grotesco na arte brasileira desde as obras de Aleijadinho. Atualmente, a palavra grotesco apanhou o sentido de adjetivo de sentido bizarro ou ridículo, sem muita relação com as pinturas que originaram o termo.

Informações

Lance

    • 21 lance(s)

    • R$ 6,410.00

  • Lote Vendido
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. A titulo de cortesia a casa poderá embrulhar as peças arrematadas e providenciar transportadora adequada