Lote 100
Carregando...

Tipo:
Brasil Império

BRASIL INDEPENDENTE DOM PEDRO I BANDEIRA DO ANO DE 1822 HISTÓRICA BANDEIRA DO BRASIL INDEPENDENTE QUE VIGOROU DE 18 DE SETEMBRO DE 1822 (POUCOS DIAS APÓS A PROCLAMAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL POR DOM PEDRO I) ATÉ 1 DE DEZEMBRO DE 1822. A BANDEIRA QUE ESTÁ PERFEITMANETE EMOLDURADA E FEITA EM TECIDO E TEM A PARTICULARIDADE DE APRESENTAR SOB O BRASÃO DO IMPÉRIO UMA COROA REAL. LOGO APÓS A PROCLAMAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL EM 18 DE SETEMBRO DE 1822 DOM PEDRO AINDA PRÍNCIPE, ANTES DE SUA COROAÇÃO, EDITOU UM DECRETO NOS SEGUINTES TERMOS: HAVENDO O REINO DO BRASIL DE QUE SOU REGENTE E DEFENSOR PERPÉTUO DECLARADO A SUA EMANCIPAÇÃO POLÍTICA, ENTRANDO A OCUPAR A GRANDE FAMÍLIA DAS NAÇÕES O LUGAR QUE JUSTAMENTE LHE COMPETE, COMO NAÇÃO GRANDE, LIVRE E INDEPENDENTE, SENDO POR ISSO INDISPENSÁVEL QUE O ESCUDO REAL D'ARMAS, QUE, NÃO SÓ SE DISTINGA DOS DE PORTUGAL E ALGARVE ATÉ AGORA REUNIDOS, MAS QUE SEJAM CARACTERÍSTICAS DESTE RICO E VASTO CONTINENTE E DESEJANDO EU QUE SE CONSERVEM AS ARMAS QUE A ESTE REINO FORAM DADAS PELO SENHOR REI DOM JOÃO VI, MEU AUGUSTO PAI, NA CARTA DE 13 DE MAIO DE 1816 E AO MESMO TEMPO QUERENDO REMEMORAR O PRIMEIRO NOME QUE LHE FORA IMPOSTO NO SEU FELIZ DESCOBRIMENTO, E HONRAR AS 19 PROVINCIAS COMPREENDIDAS ENTRE OS GRANDES RIOS QUE SÃO SEUS LIMITES NATURAIS E QUE FORMAM A SUA INTEGRIDADE QUE EU JUREI SUSTENTAR, HEI POR BEM E COM O PARECER DO MEU CONSELHO DETERMINAR O SEGUINTE: SERÁ, DORA EM DIANTE, O ESCUDO DE ARMAS DESTE REINO DO BRASIL, EM CAMPO VERDE UMA ESFERA ARMILAR DE OURO, ATRAVESSADA POR UMA CRUZ DA ORDEM DE CRISTO, SENDO CIRCUNDADA POR UMA ESFERA DE 19 ESTRELAS DE PRATA EM UMA ORLA AZUL, E FIRMADA A COROA REAL DIAMANTINA SOBRE O ESCUDO CUJOS LADOS SERÃO ABRAÇADOS POR DOIS RAMOS DE PLANTAS DE CAFÉ E TABACO COMO EMBLEMA COMERCIAL, REPRESENTADOS NA SUA PRÓPRIA COR, E LIGADOS NA PARTE INFERIOR PELO LAÇO DA NAÇÃO. A BANDEIRA NACIONAL SERÁ COMPOSTA DE UM PARALELOGRAMO VERDE E NELE INSCRITO UM QUADRILÁTERO ROMBOIDAL COR DE OURO, FICANDO NO CENTRO DESTE O ESCUDO DAS ARMAS DO BRASIL. PAÇO, EM 18 DE SETEMBRO DE 1822. COOM A RUBRICA DE SUA ALTEZA REAL, O PRINCIPE REGENTE. JOSÉ BONIFÁCIO DE ANDRADE E SILVA. POR APENAS TRÊS MESES A BANDEIRA COM A COROA REAL DIAMANTINA SUBSISTIU, SENDO SUBSTITUIDA EM 1 DE DEZEMBRO DAQUELE ANO PELA TRADICIONAL COROA IMPERIAL DE DOM PEDRO I QUE ATENDENDO AO ACONSELHAMENTO DE JOSÉ BONIFÁCIO FEZ DO BRASIL NÃO UM REINO MAS SIM UM IMPÉRIO. SOB O REINADO DE DOM PEDRO II A BANDEIRA PASSARIA A TER 20 ESTRELAS PELO DESMEMBRAMENTO DA COMARCA DE CURITIBA DE SÃO PAULO QUE GEROU A PROVÍNCIA DO PARANÁ E A ELEVAÇÃO DA COMARCA DO RIO NEGRO A PROVÍNCIA DO AMAZONAS. CAROS LEITORES, ESSA BANDEIRA ORA APREGOADA, É A CERTIDÃO DE BATISMO DO BRASIL INDEPENDENTE. AO OLHAR PARA O PRIMEIRO PAVILHÃO NACIONAL NÃO POSSO DEIXAR DE IMAGINAR A EMOÇÃO DAS MÃOS QUE A FIZERAM, QUANTA ESPERANÇA, QUANTOS SONHOS DE UMA GRANDE NAÇÃO ESTAVAM NA CABEÇA DE QUEM A COSTUROU! DENTRO DE DOIS ANOS ESSA BANDEIRA COMPLETARÁ SEU BICENTENÁRIO E O BRASIL TORNOU-SE CERTAMENTE UMA GRANDE E RICA NAÇÃO! NA PARTE POSTERIOR UM RECORTE COM JORNAL DE 1939 DESCREVENDO A PRIMEIRA BANDEIRA DO BRASIL, SIMILAR A ESTA APRESENTADA. BRASIL, 1822, 50 X 65 CMNOTA: Em novembro de 1822 ocorreu na Capela Imperial, com a presença de Dom Pedro I, a cerimônia de entrega das primeiras bandeiras brasileira oficiada pelo bispo José Caetano Coutinho, capelão-mor. A entrega das bandeiras aos respectivos batalhões do exército era feita pelo próprio imperador. Recebeu a primeira bandeira o tenente-ajudante Luiz Alves de Lima e Silva, do Batalhão do Imperador, que seria, posteriormente, o grande marechal do Exército Brasileiro, o Duque de Caxias. Depois dessa patriótica cerimonia D Pedro, no largo do Paço, onde se achavam as forças armadas, dirigiu-lhes eloquente proclamação.

Peça

Visitas: 651

BRASIL INDEPENDENTE DOM PEDRO I BANDEIRA DO ANO DE 1822 HISTÓRICA BANDEIRA DO BRASIL INDEPENDENTE QUE VIGOROU DE 18 DE SETEMBRO DE 1822 (POUCOS DIAS APÓS A PROCLAMAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL POR DOM PEDRO I) ATÉ 1 DE DEZEMBRO DE 1822. A BANDEIRA QUE ESTÁ PERFEITMANETE EMOLDURADA E FEITA EM TECIDO E TEM A PARTICULARIDADE DE APRESENTAR SOB O BRASÃO DO IMPÉRIO UMA COROA REAL. LOGO APÓS A PROCLAMAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL EM 18 DE SETEMBRO DE 1822 DOM PEDRO AINDA PRÍNCIPE, ANTES DE SUA COROAÇÃO, EDITOU UM DECRETO NOS SEGUINTES TERMOS: HAVENDO O REINO DO BRASIL DE QUE SOU REGENTE E DEFENSOR PERPÉTUO DECLARADO A SUA EMANCIPAÇÃO POLÍTICA, ENTRANDO A OCUPAR A GRANDE FAMÍLIA DAS NAÇÕES O LUGAR QUE JUSTAMENTE LHE COMPETE, COMO NAÇÃO GRANDE, LIVRE E INDEPENDENTE, SENDO POR ISSO INDISPENSÁVEL QUE O ESCUDO REAL D'ARMAS, QUE, NÃO SÓ SE DISTINGA DOS DE PORTUGAL E ALGARVE ATÉ AGORA REUNIDOS, MAS QUE SEJAM CARACTERÍSTICAS DESTE RICO E VASTO CONTINENTE E DESEJANDO EU QUE SE CONSERVEM AS ARMAS QUE A ESTE REINO FORAM DADAS PELO SENHOR REI DOM JOÃO VI, MEU AUGUSTO PAI, NA CARTA DE 13 DE MAIO DE 1816 E AO MESMO TEMPO QUERENDO REMEMORAR O PRIMEIRO NOME QUE LHE FORA IMPOSTO NO SEU FELIZ DESCOBRIMENTO, E HONRAR AS 19 PROVINCIAS COMPREENDIDAS ENTRE OS GRANDES RIOS QUE SÃO SEUS LIMITES NATURAIS E QUE FORMAM A SUA INTEGRIDADE QUE EU JUREI SUSTENTAR, HEI POR BEM E COM O PARECER DO MEU CONSELHO DETERMINAR O SEGUINTE: SERÁ, DORA EM DIANTE, O ESCUDO DE ARMAS DESTE REINO DO BRASIL, EM CAMPO VERDE UMA ESFERA ARMILAR DE OURO, ATRAVESSADA POR UMA CRUZ DA ORDEM DE CRISTO, SENDO CIRCUNDADA POR UMA ESFERA DE 19 ESTRELAS DE PRATA EM UMA ORLA AZUL, E FIRMADA A COROA REAL DIAMANTINA SOBRE O ESCUDO CUJOS LADOS SERÃO ABRAÇADOS POR DOIS RAMOS DE PLANTAS DE CAFÉ E TABACO COMO EMBLEMA COMERCIAL, REPRESENTADOS NA SUA PRÓPRIA COR, E LIGADOS NA PARTE INFERIOR PELO LAÇO DA NAÇÃO. A BANDEIRA NACIONAL SERÁ COMPOSTA DE UM PARALELOGRAMO VERDE E NELE INSCRITO UM QUADRILÁTERO ROMBOIDAL COR DE OURO, FICANDO NO CENTRO DESTE O ESCUDO DAS ARMAS DO BRASIL. PAÇO, EM 18 DE SETEMBRO DE 1822. COOM A RUBRICA DE SUA ALTEZA REAL, O PRINCIPE REGENTE. JOSÉ BONIFÁCIO DE ANDRADE E SILVA. POR APENAS TRÊS MESES A BANDEIRA COM A COROA REAL DIAMANTINA SUBSISTIU, SENDO SUBSTITUIDA EM 1 DE DEZEMBRO DAQUELE ANO PELA TRADICIONAL COROA IMPERIAL DE DOM PEDRO I QUE ATENDENDO AO ACONSELHAMENTO DE JOSÉ BONIFÁCIO FEZ DO BRASIL NÃO UM REINO MAS SIM UM IMPÉRIO. SOB O REINADO DE DOM PEDRO II A BANDEIRA PASSARIA A TER 20 ESTRELAS PELO DESMEMBRAMENTO DA COMARCA DE CURITIBA DE SÃO PAULO QUE GEROU A PROVÍNCIA DO PARANÁ E A ELEVAÇÃO DA COMARCA DO RIO NEGRO A PROVÍNCIA DO AMAZONAS. CAROS LEITORES, ESSA BANDEIRA ORA APREGOADA, É A CERTIDÃO DE BATISMO DO BRASIL INDEPENDENTE. AO OLHAR PARA O PRIMEIRO PAVILHÃO NACIONAL NÃO POSSO DEIXAR DE IMAGINAR A EMOÇÃO DAS MÃOS QUE A FIZERAM, QUANTA ESPERANÇA, QUANTOS SONHOS DE UMA GRANDE NAÇÃO ESTAVAM NA CABEÇA DE QUEM A COSTUROU! DENTRO DE DOIS ANOS ESSA BANDEIRA COMPLETARÁ SEU BICENTENÁRIO E O BRASIL TORNOU-SE CERTAMENTE UMA GRANDE E RICA NAÇÃO! NA PARTE POSTERIOR UM RECORTE COM JORNAL DE 1939 DESCREVENDO A PRIMEIRA BANDEIRA DO BRASIL, SIMILAR A ESTA APRESENTADA. BRASIL, 1822, 50 X 65 CMNOTA: Em novembro de 1822 ocorreu na Capela Imperial, com a presença de Dom Pedro I, a cerimônia de entrega das primeiras bandeiras brasileira oficiada pelo bispo José Caetano Coutinho, capelão-mor. A entrega das bandeiras aos respectivos batalhões do exército era feita pelo próprio imperador. Recebeu a primeira bandeira o tenente-ajudante Luiz Alves de Lima e Silva, do Batalhão do Imperador, que seria, posteriormente, o grande marechal do Exército Brasileiro, o Duque de Caxias. Depois dessa patriótica cerimonia D Pedro, no largo do Paço, onde se achavam as forças armadas, dirigiu-lhes eloquente proclamação.

Vídeo

Informações

Lance

    • 34 lance(s)

    • R$ 11,000.00

  • Lote Vendido
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. A titulo de cortesia a casa poderá embrulhar as peças arrematadas e providenciar transportadora adequada