Lote 70
Carregando...

Tipo:
Arte Sacra

SÃO JOSÉ DA NATIVIDADE MAGISTRAL IMAGEM EM MADEIRA ENTALHADA E POLICROMADA COM RESPLENDOR EM PRATA DE LEI. REPRESENTA SÃO JOSÉ EM ADORAÇÃO AO MENINO JESUS. RARAMENTE SE VERÁ IMAGEM TÃO TERNA E BONITA DO PAI TERRENO DE CRISTO. LINDO ROSTO COM BELA EXPRESSÃO REMATADA POR OLHOS EM VIDRO. OS CABELOS SÃO MAGNIFICOS! O MOVIMENTO DA IMAGEM É SINGULAR! O SANTO LEVA UMA DAS MÃOS AO PEITO COMO QUE A ENTREGAR SEU CORAÇÃO AO MENINO JESUS. AS PERNAS DOBRADAS PERMITEM VER UM DOS PÉS CALÇADOS COM SANDÁLIA DEMONSTRANDO INVULGAR RIGOR ANATOMICO. O PANEJAMENTO É MAGNIFICO E A POLICROMIA ERUDITA. TODAS ESSAS CARACTERISTICAS FAZEM DESSA IMAGEM UMA VERDADEIRA PRECIOSADE DO PERÍODO BARROCO. SEC. XVIII, 23 CM DE ALTURA SEM CONSIDERAR O TAMANHO DO RESPLENDOR, COM ELE 27 CM DE ALTURA.NOTA: As representações de São José ao longo dos séculos o mostram como a essência da figura paterna, São José é o pai terno (natividade), o protetor (fuga para o Egito), o provedor (o marceneiro chefe de família) e o guia (São josé com menino Jesus). Talvez por isso os evangelhos tenham fixado a figura de São José na criação de Cristo desde menino até a adolescência. Parece não ter sido reservado a São José um papel ativo no ministério de Cristo como filho de Deus e Profeta (como foi a Virgem Maria). São josé era o pai zeloso e não por acaso é o padroeiro das famílias. São José é representado no arco triunfal da Basílica de Santa Maria Maior em Roma, em atitude varonil, com barba, túnica, e manto: é confortado pelo Anjo, segundo o texto de Mateus 1,19-22; está presente na cena da apresentação do Menino no Templo e no episódio (apócrifo) do encontro com o Rei Afrodísio. Na cátedra de marfim que foi do imperador Maximiano, em Ravenna, São José aparece sempre com túnica e manto, tanto na prova das águas amargas, como no sonho e depois na viagem para Belém e na adoração dos Magos. Era representado também no oratório Vaticano de João II (705-707), nas cenas da Natividade, Adoração dos Magos e Apresentação ao Templo. No Oriente, São José é representado acompanhado por seus servos na representação do recenseamento de Quirino (mosaicos de Kahrié-djami, em Constantinopla, pertencentes ao mosteiro de Chora, do século XIV) Nos murais de Mistra Peribleptos (do século XIV), São José recebe do Sumo sacerdote o bastão florido. Nas colunas do sacrário de São Marcos (Veneza) é representado como um velho que protege a Virgem e segura na mão o bastão florido. Interesse especial têm as pinturas do Santo feita por Giotto em Pádua, Tadeu Galddi em Florença, Nicolau e João Pisano nos púlpitos de Sena, Pisa e Pistoia, e por Arnolfo no presépio de Santa Maria em Roma. Na Catedral de Limburg (século XIII) São José é representado como jardineiro da vinha divina. Somente no Tondo (= redondo de) Doni, de autoria do sumo Miguelângelo, pode ser encontrada uma representação potentemente expressiva de São José como Chefe de família, chamado por Deus a uma altíssima função. Contemporaneamente, na Alemanha os entalhadores difundem as maravilhosas imagens do Santo devidas ao Dürer e aos escultores das estátuas de madeira do Santo, das cidades de Dottighofen e Brandemburg (1459). No final do século XVIII, encontra-se na Espanha uma série de pinturas (o Repouso no Egito de Bartalomeu Gonzales, a Circuncisão de Roelos, a Sagrada Família de Zurbarán) em que São José é representado em veste de Patriarca do Novo Testamento, protegendo e educando o Menino Deus. Aparecem, neste mesmo tempo, os instrumentos típicos da sua profissão: a serra e o machado. Este tipo de representação alcança a perfeição no quadro do Herrera (que mostra São José sentado, com Jesus Menino sobre os joelhos) e nas muitíssimas pinturas do Murillo (em que o Santo segura pela mão a Jesus. No grande quadro da Igreja dos Capuchinhos em Cádiz (Espanha), São José ampara o Menino já adolescente. No quadro de autoria de L.G. Carlier, São José é coroado por Jesus. Nas obras posteriores, como por exemplo de Tiépolo, o Santo mostra-se intercessor junto ao Redentor ou símbolo do trabalho humano santificado.

Peça

Visitas: 444

Tipo: Arte Sacra

SÃO JOSÉ DA NATIVIDADE MAGISTRAL IMAGEM EM MADEIRA ENTALHADA E POLICROMADA COM RESPLENDOR EM PRATA DE LEI. REPRESENTA SÃO JOSÉ EM ADORAÇÃO AO MENINO JESUS. RARAMENTE SE VERÁ IMAGEM TÃO TERNA E BONITA DO PAI TERRENO DE CRISTO. LINDO ROSTO COM BELA EXPRESSÃO REMATADA POR OLHOS EM VIDRO. OS CABELOS SÃO MAGNIFICOS! O MOVIMENTO DA IMAGEM É SINGULAR! O SANTO LEVA UMA DAS MÃOS AO PEITO COMO QUE A ENTREGAR SEU CORAÇÃO AO MENINO JESUS. AS PERNAS DOBRADAS PERMITEM VER UM DOS PÉS CALÇADOS COM SANDÁLIA DEMONSTRANDO INVULGAR RIGOR ANATOMICO. O PANEJAMENTO É MAGNIFICO E A POLICROMIA ERUDITA. TODAS ESSAS CARACTERISTICAS FAZEM DESSA IMAGEM UMA VERDADEIRA PRECIOSADE DO PERÍODO BARROCO. SEC. XVIII, 23 CM DE ALTURA SEM CONSIDERAR O TAMANHO DO RESPLENDOR, COM ELE 27 CM DE ALTURA.NOTA: As representações de São José ao longo dos séculos o mostram como a essência da figura paterna, São José é o pai terno (natividade), o protetor (fuga para o Egito), o provedor (o marceneiro chefe de família) e o guia (São josé com menino Jesus). Talvez por isso os evangelhos tenham fixado a figura de São José na criação de Cristo desde menino até a adolescência. Parece não ter sido reservado a São José um papel ativo no ministério de Cristo como filho de Deus e Profeta (como foi a Virgem Maria). São josé era o pai zeloso e não por acaso é o padroeiro das famílias. São José é representado no arco triunfal da Basílica de Santa Maria Maior em Roma, em atitude varonil, com barba, túnica, e manto: é confortado pelo Anjo, segundo o texto de Mateus 1,19-22; está presente na cena da apresentação do Menino no Templo e no episódio (apócrifo) do encontro com o Rei Afrodísio. Na cátedra de marfim que foi do imperador Maximiano, em Ravenna, São José aparece sempre com túnica e manto, tanto na prova das águas amargas, como no sonho e depois na viagem para Belém e na adoração dos Magos. Era representado também no oratório Vaticano de João II (705-707), nas cenas da Natividade, Adoração dos Magos e Apresentação ao Templo. No Oriente, São José é representado acompanhado por seus servos na representação do recenseamento de Quirino (mosaicos de Kahrié-djami, em Constantinopla, pertencentes ao mosteiro de Chora, do século XIV) Nos murais de Mistra Peribleptos (do século XIV), São José recebe do Sumo sacerdote o bastão florido. Nas colunas do sacrário de São Marcos (Veneza) é representado como um velho que protege a Virgem e segura na mão o bastão florido. Interesse especial têm as pinturas do Santo feita por Giotto em Pádua, Tadeu Galddi em Florença, Nicolau e João Pisano nos púlpitos de Sena, Pisa e Pistoia, e por Arnolfo no presépio de Santa Maria em Roma. Na Catedral de Limburg (século XIII) São José é representado como jardineiro da vinha divina. Somente no Tondo (= redondo de) Doni, de autoria do sumo Miguelângelo, pode ser encontrada uma representação potentemente expressiva de São José como Chefe de família, chamado por Deus a uma altíssima função. Contemporaneamente, na Alemanha os entalhadores difundem as maravilhosas imagens do Santo devidas ao Dürer e aos escultores das estátuas de madeira do Santo, das cidades de Dottighofen e Brandemburg (1459). No final do século XVIII, encontra-se na Espanha uma série de pinturas (o Repouso no Egito de Bartalomeu Gonzales, a Circuncisão de Roelos, a Sagrada Família de Zurbarán) em que São José é representado em veste de Patriarca do Novo Testamento, protegendo e educando o Menino Deus. Aparecem, neste mesmo tempo, os instrumentos típicos da sua profissão: a serra e o machado. Este tipo de representação alcança a perfeição no quadro do Herrera (que mostra São José sentado, com Jesus Menino sobre os joelhos) e nas muitíssimas pinturas do Murillo (em que o Santo segura pela mão a Jesus. No grande quadro da Igreja dos Capuchinhos em Cádiz (Espanha), São José ampara o Menino já adolescente. No quadro de autoria de L.G. Carlier, São José é coroado por Jesus. Nas obras posteriores, como por exemplo de Tiépolo, o Santo mostra-se intercessor junto ao Redentor ou símbolo do trabalho humano santificado.

Informações

Lance

    • 29 lance(s)

    • R$ 5,200.00

  • Lote Vendido
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. A titulo de cortesia a casa poderá embrulhar as peças arrematadas e providenciar transportadora adequada