Lote 6
Carregando...

Tipo:
Prata de Lei

DOLLHOUSE - PAR DE CANDELABROS EM PRATA DE LEI ELABORADOS DE FORMA MINIATURIZADA SENDO FIDEDIGNOS AOS UTILIZADOS NAS MESAS OITOCENTISTAS. CRIADO PARA USO EM DOLLHOUSE (CASA DE BONECAS) É UMA EXPRESSÃO DE REQUINTE E VIRTUOSE NA PRODUÇÃO. VIDE NOS CRÉDITOS EXTRAS DESSE ANUNCIO A IMAGEM DE UMA ANTIGA DOLLHOUSE DO SEC. XVII DE MANUFATURA HOLANDESA. PEÇA DE COLECIONISMO! EUROPA, FINAL DO SEC. XIX. 6,5 CM DE ALTURA.As casas de boneca incorporam a ideia da casa perfeita em uma cultura específica. Elas eram elaboradamente construídas para reproduzir o exterior e interior da própria casa, Originárias do norte da Europa no início do século XVII , as casas de boneca, ou casas de armário, como eram chamadas na época, não se destinavam ao uso, mas sim para exibir pedagogia e riqueza. As casas de bonecas originais eram exibidas em um armário frontal de vidro que poderia ser comparado a um armário para porcelanas. As frentes podiam ser abertas e fechadas, mas permaneceram trancadas durante a maior parte de sua existência. O interior do armário, dividido em salas, proporcionava uma forma colorida e requintada de expor itens em miniatura de grande riqueza. Seguindo as casas de gabinete, a casa de bonecas fez a transição para um método de ensino mais útil, chamado de cozinhas de Nuremberg, no final do século XVII . Essas casas, todas de metal, existiam sem ornamentação, mas projetadas para atender à finalidade utilitária necessária. Essas casas existiam com o único propósito de ensinar uma menina a administrar uma casa, muitas vezes ensinada por sua mãe. As meninas aprendiam os objetos importantes da casa recriando situações dentro da casa de bonecas, praticavam dar ordens às cozinheiras e às servas, e aprendiam a importância de ser a dona da casa. Na 18 ª século, vemos o surgimento da casa do bebê, ou o que nós comumente pensamos como a casa de bonecas vitoriana. Essas casas eram réplicas exatas da casa do proprietário. Essas casas pretendiam mostrar a riqueza, em miniatura da riqueza do proprietário. Cada cômodo foi projetado conforme configurado na forma exata da casa real. Assim como as casas de armário, as casas de bebês não foram feitas para brincar, então, quando surgiu essa distinção? Na 19 ª século, o conceito de infância alterado para o que consideramos a infância para ser agora, jogo. É neste ponto que vemos a casa de bonecas se tornar um objeto de brincadeira e fantasia, mas as casas ainda permaneciam inacessíveis como itens personalizados. Foi somente com o surgimento da Revolução Industrial que as casas de bonecas puderam ser produzidas em massa e se tornaram mais acessíveis ao público. Mas e quanto à transição para casas de plástico de cores vivas? Essa transição aconteceu mais recentemente na história, na década de 1940 para ser mais exato. Com a introdução desses novos materiais, as casas de boneca tornaram-se ainda mais baratas de fabricar e mais duráveis. A própria casa seria feita de aço, enquanto o interior continha móveis de plástico. Após a Segunda Guerra Mundial, as empresas de brinquedos retomaram a produção, muitas com suas próprias linhas de casas de bonecas. Os itens dentro da casa tornaram-se mais interativos. Portas podem abrir e fechar, gavetas abertas e máquinas de lavar podem girar; a casa de bonecas se tornou a experiência interativa definitiva. O período entre as décadas de 1960 e 1990 representa o chamado boom da casa de bonecas. O aumento do transporte e da distribuição permitiu que as casas fossem feitas em outros países, como a China. As casas foram criadas para representar diferentes tipos de casas, mas também houve um ressurgimento de casas históricas. As casas PlayMobile de plástico recriaram propriedades francesas dos anos 1900, mas também havia uma demanda por casas de bonecas modernas. Essas novas casas de boneca se tornaram uma ferramenta de ensino mais uma vez para as meninas aprenderem o que significa ser uma dona de casa, interagir com outros membros de uma família e fomentar a imaginação de como deve ser uma casa. Nos últimos anos, as casas de boneca foram além da casa típica. Fabricadas como casas suburbanas, apartamentos e casas na árvore, as possibilidades de novas casas de bonecas são infinitas.

Peça

Visitas: 71

Tipo: Prata de Lei

DOLLHOUSE - PAR DE CANDELABROS EM PRATA DE LEI ELABORADOS DE FORMA MINIATURIZADA SENDO FIDEDIGNOS AOS UTILIZADOS NAS MESAS OITOCENTISTAS. CRIADO PARA USO EM DOLLHOUSE (CASA DE BONECAS) É UMA EXPRESSÃO DE REQUINTE E VIRTUOSE NA PRODUÇÃO. VIDE NOS CRÉDITOS EXTRAS DESSE ANUNCIO A IMAGEM DE UMA ANTIGA DOLLHOUSE DO SEC. XVII DE MANUFATURA HOLANDESA. PEÇA DE COLECIONISMO! EUROPA, FINAL DO SEC. XIX. 6,5 CM DE ALTURA.As casas de boneca incorporam a ideia da casa perfeita em uma cultura específica. Elas eram elaboradamente construídas para reproduzir o exterior e interior da própria casa, Originárias do norte da Europa no início do século XVII , as casas de boneca, ou casas de armário, como eram chamadas na época, não se destinavam ao uso, mas sim para exibir pedagogia e riqueza. As casas de bonecas originais eram exibidas em um armário frontal de vidro que poderia ser comparado a um armário para porcelanas. As frentes podiam ser abertas e fechadas, mas permaneceram trancadas durante a maior parte de sua existência. O interior do armário, dividido em salas, proporcionava uma forma colorida e requintada de expor itens em miniatura de grande riqueza. Seguindo as casas de gabinete, a casa de bonecas fez a transição para um método de ensino mais útil, chamado de cozinhas de Nuremberg, no final do século XVII . Essas casas, todas de metal, existiam sem ornamentação, mas projetadas para atender à finalidade utilitária necessária. Essas casas existiam com o único propósito de ensinar uma menina a administrar uma casa, muitas vezes ensinada por sua mãe. As meninas aprendiam os objetos importantes da casa recriando situações dentro da casa de bonecas, praticavam dar ordens às cozinheiras e às servas, e aprendiam a importância de ser a dona da casa. Na 18 ª século, vemos o surgimento da casa do bebê, ou o que nós comumente pensamos como a casa de bonecas vitoriana. Essas casas eram réplicas exatas da casa do proprietário. Essas casas pretendiam mostrar a riqueza, em miniatura da riqueza do proprietário. Cada cômodo foi projetado conforme configurado na forma exata da casa real. Assim como as casas de armário, as casas de bebês não foram feitas para brincar, então, quando surgiu essa distinção? Na 19 ª século, o conceito de infância alterado para o que consideramos a infância para ser agora, jogo. É neste ponto que vemos a casa de bonecas se tornar um objeto de brincadeira e fantasia, mas as casas ainda permaneciam inacessíveis como itens personalizados. Foi somente com o surgimento da Revolução Industrial que as casas de bonecas puderam ser produzidas em massa e se tornaram mais acessíveis ao público. Mas e quanto à transição para casas de plástico de cores vivas? Essa transição aconteceu mais recentemente na história, na década de 1940 para ser mais exato. Com a introdução desses novos materiais, as casas de boneca tornaram-se ainda mais baratas de fabricar e mais duráveis. A própria casa seria feita de aço, enquanto o interior continha móveis de plástico. Após a Segunda Guerra Mundial, as empresas de brinquedos retomaram a produção, muitas com suas próprias linhas de casas de bonecas. Os itens dentro da casa tornaram-se mais interativos. Portas podem abrir e fechar, gavetas abertas e máquinas de lavar podem girar; a casa de bonecas se tornou a experiência interativa definitiva. O período entre as décadas de 1960 e 1990 representa o chamado boom da casa de bonecas. O aumento do transporte e da distribuição permitiu que as casas fossem feitas em outros países, como a China. As casas foram criadas para representar diferentes tipos de casas, mas também houve um ressurgimento de casas históricas. As casas PlayMobile de plástico recriaram propriedades francesas dos anos 1900, mas também havia uma demanda por casas de bonecas modernas. Essas novas casas de boneca se tornaram uma ferramenta de ensino mais uma vez para as meninas aprenderem o que significa ser uma dona de casa, interagir com outros membros de uma família e fomentar a imaginação de como deve ser uma casa. Nos últimos anos, as casas de boneca foram além da casa típica. Fabricadas como casas suburbanas, apartamentos e casas na árvore, as possibilidades de novas casas de bonecas são infinitas.

Informações

Lance

    • Lote Vendido
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    À vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    Enviamos através dos Correios para todo o Brasil.

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes.

    Em caso de envio por transportadoras, esta deverá ser providenciada pelo Arrematante.