Lote 31
Carregando...

Tipo:
Murano

MURANO BULLICANTE DESIGN FLAVIO POLO PARA SEGUSO VETRI D'ARTE DE MEADOS DO SEC. XX . GRANDE E BELO BOWL/CENTRO DE MESA EM VIDRO ARTÍSTICO DE MURANO DECORADO COM A TECNICA BULLICANTE. LINDA COLORAÇÃO VERDE DECORADO COM BOLHAS E RESSALTOS. O DESIGN É DE FLAVIO POLO, UMA PEÇA LINDA, DE GRANDE DIMENSÃO E EM MUITO BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO! ITALIA, DEC. 1950. 30 CM DE DIAMETRO NOTA: A qualidade e tradição que caracterizam os melhores fornos de vidro de Murano sempre foram dignos da mais alta consideração. Este prestígio deve-se principalmente ao trabalho árduo e à dedicação dos mestres do vidro, que são o cerne do comércio mais famoso de Murano. A fabricação de vidro tem passado de geração em geração, com constantes inovações e originalidade atemporal. A lealdade e o respeito com que este comércio é tratado é possivelmente a chave para o sucesso de Murano. Os mestres do vidro em toda a ilha sempre trabalharam com vitalidade infinita, e essa veia criativa fica evidente em todas as obras de arte em vidro que saem de qualquer fornalha, com técnicas aprimoradas e efeitos desconcertantes. Sempre à frente do seu tempo e antecipando qualquer tendência, Archimede Seguso foi o exemplo perfeito do melhor talento de Murano. Sabendo interpretar o mundo ao seu redor e sempre renovando e aprimorando suas técnicas de produção, Seguso surgiu com uma das mais surpreendentes e maravilhosas inovações, a técnica bullicante. O efeito bullicante está entre as técnicas de fabricação de vidro mais conhecidas e é visto com bastante frequência na ilha de Murano. Se você teve a sorte de passear pelas ruas de Veneza, deve ter notado lindas peças de vidro com pequenas bolhas de ar presas em seu interior, possivelmente parando para se perguntar como esse efeito aparentemente impossível é alcançado. Esse efeito peculiar é obtido colocando-se um pedaço de vidro fundido dentro de um molde metálico com pontas, muito parecido com a textura de um abacaxi. Essas pontas causam pequenos orifícios na superfície criando um padrão ao redor da peça de vidro. Depois de esfriar por alguns instantes, a peça inteira é novamente submersa em vidro fundido. Esta segunda camada cobre completamente a primeira. No entanto, graças à consistência espessa do vidro, os orifícios previamente impressos na primeira camada não são cobertos, fazendo com que o ar fique preso entre as duas camadas de vidro. Este processo pode ser repetido várias vezes, criando um padrão tão complicado quanto o mestre do vidro deseja. Esta técnica confere não só uma sensação de profundidade a todo o objeto, mas também um efeito decorativo incomparável, famoso pela sua originalidade. A técnica bullicante tornou-se famosa na década de 1930 graças a Archimede Seguso. Separando-se de sua famosa técnica de sommerso, Seguso a elevou a outro nível aproveitando a espessura do vidro. Ao utilizar uma composição mais viscosa, encontrou uma maneira de deixar as pequenas incisões inalteradas e vazias, apesar de cobri-las com outra lâmina de vidro. E enquanto trabalhava em outras obras de arte leves, como lâmpadas, ele percebeu que a ferramenta pontiaguda que usou nessas lâmpadas também poderia ser útil para a criação de amassados. Seguso, portanto, descobriu que era o tamanho e a forma das pontas metálicas que determinavam a posição e a profundidade do padrão impresso no vidro. Ele começou a fazer experiências com até seis camadas de vidro, prendendo "bollicine" (bolhas) de ar dentro de cada camada. Essas bolhas o lembravam das bolhas na água fervente, Assim, chamando essa técnica de bullicante, que significa literalmente fervura. Depois de dominar a técnica, chegou a decorar as camadas internas com folha de ouro e outras cores, tornando cada peça ainda mais valiosa e única. As peças bullicantes rapidamente se tornaram famosas entre as obras de Seguso e foram exibidas com sucesso na Bienal de Veneza em 1936. Seus vasos cinza dourado e sua escultura Pomona foram amplamente apreciados. Uma peça daquela Bienal ainda existe hoje e repousa dentro do palácio de Cassa di Risparmio di Venezia. É um belo vaso redondo, com um leve toque de púrpura, um impressionante efeito bullicante e folha de ouro por dentro; um verdadeiro tesouro de 1936. A partir desta data, Seguso passou a utilizar a técnica bullicante para muitas obras como vasos, figuras de animais, esculturas e candeeiros. A especialidade de Seguso era o contraste notável de efeitos modernos contemporâneos ao lado de peças históricas tradicionais. Esse é o caso das lâmpadas, onde experimentou padrões e composições modernos que contrastariam quando colocados junto com seus lustres clássicos. Uma coleção muito apreciada foi a de temática aquática, para a qual desenhou delicadas esculturas de peixes caracterizadas por linhas fluidas e delicadas, levando a imaginação de todos de volta ao mar. Esta técnica, como qualquer outra técnica do Vidro Murano, será apreciada pelos amantes da arte e por aqueles que apreciam a beleza do trabalho artesanal e o toque artesanal. O conhecimento e a habilidade necessários para criar lindas peças bullicantes vêm da tradição vidreira de Murano, da qualidade e originalidade de suas mentes criativas e da história do comércio mais venerado de Veneza, que remonta aos tempos pré-medievais. Peças como essa podem ser admiradas no Museu do Vidro de Murano ou no Museu do Vidro Corning.

Peça

Visitas: 39

Tipo: Murano

MURANO BULLICANTE DESIGN FLAVIO POLO PARA SEGUSO VETRI D'ARTE DE MEADOS DO SEC. XX . GRANDE E BELO BOWL/CENTRO DE MESA EM VIDRO ARTÍSTICO DE MURANO DECORADO COM A TECNICA BULLICANTE. LINDA COLORAÇÃO VERDE DECORADO COM BOLHAS E RESSALTOS. O DESIGN É DE FLAVIO POLO, UMA PEÇA LINDA, DE GRANDE DIMENSÃO E EM MUITO BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO! ITALIA, DEC. 1950. 30 CM DE DIAMETRO NOTA: A qualidade e tradição que caracterizam os melhores fornos de vidro de Murano sempre foram dignos da mais alta consideração. Este prestígio deve-se principalmente ao trabalho árduo e à dedicação dos mestres do vidro, que são o cerne do comércio mais famoso de Murano. A fabricação de vidro tem passado de geração em geração, com constantes inovações e originalidade atemporal. A lealdade e o respeito com que este comércio é tratado é possivelmente a chave para o sucesso de Murano. Os mestres do vidro em toda a ilha sempre trabalharam com vitalidade infinita, e essa veia criativa fica evidente em todas as obras de arte em vidro que saem de qualquer fornalha, com técnicas aprimoradas e efeitos desconcertantes. Sempre à frente do seu tempo e antecipando qualquer tendência, Archimede Seguso foi o exemplo perfeito do melhor talento de Murano. Sabendo interpretar o mundo ao seu redor e sempre renovando e aprimorando suas técnicas de produção, Seguso surgiu com uma das mais surpreendentes e maravilhosas inovações, a técnica bullicante. O efeito bullicante está entre as técnicas de fabricação de vidro mais conhecidas e é visto com bastante frequência na ilha de Murano. Se você teve a sorte de passear pelas ruas de Veneza, deve ter notado lindas peças de vidro com pequenas bolhas de ar presas em seu interior, possivelmente parando para se perguntar como esse efeito aparentemente impossível é alcançado. Esse efeito peculiar é obtido colocando-se um pedaço de vidro fundido dentro de um molde metálico com pontas, muito parecido com a textura de um abacaxi. Essas pontas causam pequenos orifícios na superfície criando um padrão ao redor da peça de vidro. Depois de esfriar por alguns instantes, a peça inteira é novamente submersa em vidro fundido. Esta segunda camada cobre completamente a primeira. No entanto, graças à consistência espessa do vidro, os orifícios previamente impressos na primeira camada não são cobertos, fazendo com que o ar fique preso entre as duas camadas de vidro. Este processo pode ser repetido várias vezes, criando um padrão tão complicado quanto o mestre do vidro deseja. Esta técnica confere não só uma sensação de profundidade a todo o objeto, mas também um efeito decorativo incomparável, famoso pela sua originalidade. A técnica bullicante tornou-se famosa na década de 1930 graças a Archimede Seguso. Separando-se de sua famosa técnica de sommerso, Seguso a elevou a outro nível aproveitando a espessura do vidro. Ao utilizar uma composição mais viscosa, encontrou uma maneira de deixar as pequenas incisões inalteradas e vazias, apesar de cobri-las com outra lâmina de vidro. E enquanto trabalhava em outras obras de arte leves, como lâmpadas, ele percebeu que a ferramenta pontiaguda que usou nessas lâmpadas também poderia ser útil para a criação de amassados. Seguso, portanto, descobriu que era o tamanho e a forma das pontas metálicas que determinavam a posição e a profundidade do padrão impresso no vidro. Ele começou a fazer experiências com até seis camadas de vidro, prendendo "bollicine" (bolhas) de ar dentro de cada camada. Essas bolhas o lembravam das bolhas na água fervente, Assim, chamando essa técnica de bullicante, que significa literalmente fervura. Depois de dominar a técnica, chegou a decorar as camadas internas com folha de ouro e outras cores, tornando cada peça ainda mais valiosa e única. As peças bullicantes rapidamente se tornaram famosas entre as obras de Seguso e foram exibidas com sucesso na Bienal de Veneza em 1936. Seus vasos cinza dourado e sua escultura Pomona foram amplamente apreciados. Uma peça daquela Bienal ainda existe hoje e repousa dentro do palácio de Cassa di Risparmio di Venezia. É um belo vaso redondo, com um leve toque de púrpura, um impressionante efeito bullicante e folha de ouro por dentro; um verdadeiro tesouro de 1936. A partir desta data, Seguso passou a utilizar a técnica bullicante para muitas obras como vasos, figuras de animais, esculturas e candeeiros. A especialidade de Seguso era o contraste notável de efeitos modernos contemporâneos ao lado de peças históricas tradicionais. Esse é o caso das lâmpadas, onde experimentou padrões e composições modernos que contrastariam quando colocados junto com seus lustres clássicos. Uma coleção muito apreciada foi a de temática aquática, para a qual desenhou delicadas esculturas de peixes caracterizadas por linhas fluidas e delicadas, levando a imaginação de todos de volta ao mar. Esta técnica, como qualquer outra técnica do Vidro Murano, será apreciada pelos amantes da arte e por aqueles que apreciam a beleza do trabalho artesanal e o toque artesanal. O conhecimento e a habilidade necessários para criar lindas peças bullicantes vêm da tradição vidreira de Murano, da qualidade e originalidade de suas mentes criativas e da história do comércio mais venerado de Veneza, que remonta aos tempos pré-medievais. Peças como essa podem ser admiradas no Museu do Vidro de Murano ou no Museu do Vidro Corning.

Informações

Lance

    • 1 lance(s)

    • R$ 1,000.00

  • Lote Vendido
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    À vista, acrescido da taxa do leiloeiro de 5 %.

    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser informada através do e-mail de cobrança.

    Não aceitamos cartões de crédito.

    Para depósitos em cheque, as peças serão liberadas para retirada/envio somente após a compensação.

  • FRETE E ENVIO

    Enviamos através dos Correios para todo o Brasil.

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes.

    Em caso de envio por transportadoras, esta deverá ser providenciada pelo Arrematante.