Lote 14A
Carregando...

Tipo:
Prata de Lei

CARDEAL MARIANO RAMPOLLA DEL TINDARO (1843 1913) FILHO DO CONDE DE TINDARO (VIDE FOTO DE RETRATO DO CARDEAL NOS CRÉDITOS EXTRAS DESSE LOTE). GRANDE PATENA EUCARÍSTICA CONSTRUÍDA EM PRATA DE LEI SEGUNDO MODELO DO SEC. XVII. PRATA DE HANAU, PRATEIRO GEORG ROTH. BORDA RECORTADA E RESERVA COM BRASÃO DO CARDEAL MARIANO RAMPOLLA DEL TINDARO. O CARDIAL DEL TINDARO FOI O ÚLTIMO SACERDOTE A TER VETADA SUA ELEGIBILIDADE COMO PAPA POR UM IMPERADOR CRISTÃO (FRANCISCO JOSÉ I DO IMPÉRIO AUSTRO HÚNGARO). O CARDEAL GALGOU IMPORTANTES DEGRAUS NA HIERARQUIA DA IGREJA CHEGANDO A SECRETÁRIO DE ESTADO DA SANTA SÉ DO PAPA LEÃO XIII. É CERTO QUE O CARDEAL TINHA VOTOS PARA TORNAR-SE PAPA E O VETO IMPERIAL FOI UMA REVIRAVOLTA NAQUELE CONCLAVE. NÃO SÃO MUITO CLARAS AS RAZÕES QUE CONDUZIRAM AO VETO, ESPECULOU-SE NA ÉPOCA QUE PODERIA TER SIDO PROVOCADO PELO APOIO DO CARDEAL AOS REPUBLICANOS FRANCESES (CONTRA OS INTERESSES AUTRÍACOS) OU QUE O IMPERADOR AGIU EM NOME DO GOVERNO DA ALEMANHA OU DA ITÁLIA (ELE LUTOU ARDOROSAMENTE PELA RETOMADA DOS TERRITÓRIOS PAPAIS NA ITÁLIA). O CERTO É QUE DEPOIS DE TER SIDO IMPEDIDA A ELEIÇÃO DO CARDEAL RAMPOLLA DEL TINDARO O NOVO PAPA ELEITO PIO X, ABOLIU COMO UM DOS PRIMEIROS ATOS DE SEU PONTIFICADO O VETO IMPERIAL EM CONCLAVES. OS PRATEIROS DE HANAU TORNARAM-SE CÉLEBRES POR PRODUZIR NA SEGUNDA METADE DO SEC. XIX PEÇAS QUE REMONTAVAM A PERÍODOS MUITO ANTERIORES. SUA ARTE RECONHECIDA FOI RECONHECIDA PELA ARISTOCRACIA E NOBREZA (INCLUINDO REIS E RAINHAS) QUE PASSARAM A COLECIONAR OS PRECIOSOS OBJETOS DE SUA MANUFATURA. ALEMANHA, FINAL DO SEC. XIX. 22,5 CM DE DIAMETRO. NOTA: Mariano Rampolla del Tindaro (Polizzi Generosa, 17 de agosto de 1843 Roma, 16 de dezembro de 1913) foi um cardeal da Igreja Católica. Serviu como secretário de Estado da Santa Sé do Papa Leão XIII (1887-1903), sendo sucedido por Rafael Merry del Val. No Conclave de agosto de 1903 recebeu o "veto" (jus exclusivae) do imperador austro-húngaro Francisco José I à sua elegibilidade como papa. Esta foi última vez que um governante exerceu o direito veto em conclave da Igreja Católica. Rampolla era filho de Ignazio Rampolla, conde de Tindaro e de sua Orsola Errante. Rampolla entrou no Seminário do Vaticano em 1856 e, em 1861, continuou seus estudos no Collegio Capranica e na Pontifícia Universidade Gregoriana . Tendo demonstrado um conhecimento considerável em assuntos orientais, foi enviado à Academia Pontifícia de Nobres Eclesiásticos como preparação para o serviço na Cúria Romana . Em 1866, Rampolla foi ordenado sacerdote. Ele obteve um doutorado em utroque iure (Direito Canônico e Direito Civil) em 1870. Em 1874, foi nomeado Canon da Basílica de Santa Maria Maior . Em 1875, ele foi enviado para a Espanha como Auditor da Nunciatura papal. Em 1877, foi nomeado Secretário de Assuntos Orientais da Congregação para a Propagação da Fé . No ano seguinte, ele foi nomeado Protonotário Apostólico de Numero Participantium , o posto mais alto de monsenhor. Em 1880 ele foi nomeado Secretário da Congregação para a Propagação da Fé, o escritório do Vaticano que lida com áreas do mundo em que não existe uma hierarquia regularmente constituída por bispos. Em seguida, Rampolla também foi nomeado Secretário da Congregação para os Assuntos Eclesiásticos Extraordinários, a subseção da Secretaria de Estado que lida com os assuntos externos da Santa Sé. Em 1 de dezembro de 1882, Rampolla foi nomeado arcebispo titular de Heraclea na Europa e, em 8 de dezembro de 1882, foi consagrado bispo pelo cardeal Edward Henry Howard . Isso estava em preparação para sua nomeação como Núncio Apostólico na Espanha , que ocorreu em 19 de dezembro de 1882. No consistório de 14 de março de 1887, o papa Leão XIII tornou Rampolla del Tindaro um cardeal e, em 26 de maio, atribuiu a ele a igreja titular de Santa Cecília em Trastevere . Em 2 de junho, ele foi nomeado Secretário de Estado . Nesse escritório, como havia feito anteriormente na Espanha, Rampolla empregou Giacomo della Chiesa, o futuro Bento XV , como secretário. Em 21 de março de 1894, o papa Leão XIII nomeou o cardeal Rampolla Arqui Sacerdote da Basílica de São Pedro. Como secretário de Estado, o cardeal Rampolla apoiou o Partido Social Cristão Austríaco , liderado por Karl Lueger , futuro prefeito de Viena (18971910). Lueger assumiu o cargo sob desaprovação do imperador Franz Joseph através da intervenção pessoal de Leão XIII. O Partido Social Cristão de Lueger foi o primeiro movimento social católico que era anti-liberal e anti-semita. Rampolla começou a mudar a política papal do apoio da Áustria para o apoio da França, inimiga da Áustria. Na Itália, ele se opôs a todos os governos que assumiram o cargo, alegando que não havia nada a perder e talvez algo a ganhar, especialmente no cenário internacional. Ele lutou pela restauração do controle do papa sobre o antigo Estados papais e lutaram contra novos códigos penais que objetivavam criminalizar a atividade clerical. Rampolla expressou sua opinião de que o público francês era obrigado a apoiar o primeiro-ministro francês Jules Méline "em seus empreendimentos anti-semitas" no auge do caso Dreyfus . Quando Leão XIII morreu em 1903, era amplamente esperado que Rampolla fosse eleito papa. Sua candidatura ganhou força até o último momento em que o imperador austríaco Francisco José I impôs o veto jus exclusivae durante o conclave. O cardeal Jan Puzyna de Kosielsko , príncipe-arcebispo de Cracóvia , expressou o veto em nome do imperador austríaco. Foi relatado que Rampolla recebeu votos suficientes para vencer. O secretário do Conclave, arcebispo Rafael Merry del Val , informou mais tarde que o cardeal Puzyna de Kosielsko foi visitá-lo, exigindo anunciar seu veto contra o cardeal Rampolla em nome de Franz Joseph. Merry Del Val protestou e se recusou a aceitar o documento. Rampolla, de acordo com Merry del Val, obteve votos após o veto. Enquanto alguns prelados protestaram formalmente contra essa invasão após a votação estar em andamento, os Ultra Cardeais reconheceram prontamente o direito legal existente do imperador. O apoio a Rampolla dissipou-se , levando à eleição de Giuseppe Sarto como o Papa Pio X . A abolição do direito de veto foi um de seus primeiros atos oficiais, em 20 de janeiro de 1904. Pio X escolheu Rafael Merry del Val para suceder Rampolla como Secretário de Estado. Rampolla permaneceu como arqui-sacerdote de São Pedro. Entre 1908 e sua morte em 1913, Rampolla serviu como secretário (então chefe) da Congregação para a Doutrina da Fé . Em 1912, o Papa Pio X o nomeou também Arquivista e Bibliotecário da Santa Igreja Romana , cargo que ocupou até sua morte. Ele continuou a ser visto como provável sucessor do papa Pio X em caso de morte do pontífice. Rampolla morreu repentinamente em Roma, em 16 de dezembro de 1913, aos setenta anos, alguns meses antes da morte do papa em agosto de 1914. Ele foi enterrado no cemitério Campo Verano , perto da Basílica de San Lorenzo fuori le Mura . Seu amigo e colaborador mais próximo, Giacomo della Chiesa, o futuro Papa Bento XV , presidiu suas cerimônias fúnebres. Em 19 de junho de 1929, doze dias após a ratificação do Tratado de Latrão pelo Parlamento Italiano , o corpo do cardeal Rampolla foi transferido para Santa Cecília em Trastevere.

Peça

Visitas: 71

Tipo: Prata de Lei

CARDEAL MARIANO RAMPOLLA DEL TINDARO (1843 1913) FILHO DO CONDE DE TINDARO (VIDE FOTO DE RETRATO DO CARDEAL NOS CRÉDITOS EXTRAS DESSE LOTE). GRANDE PATENA EUCARÍSTICA CONSTRUÍDA EM PRATA DE LEI SEGUNDO MODELO DO SEC. XVII. PRATA DE HANAU, PRATEIRO GEORG ROTH. BORDA RECORTADA E RESERVA COM BRASÃO DO CARDEAL MARIANO RAMPOLLA DEL TINDARO. O CARDIAL DEL TINDARO FOI O ÚLTIMO SACERDOTE A TER VETADA SUA ELEGIBILIDADE COMO PAPA POR UM IMPERADOR CRISTÃO (FRANCISCO JOSÉ I DO IMPÉRIO AUSTRO HÚNGARO). O CARDEAL GALGOU IMPORTANTES DEGRAUS NA HIERARQUIA DA IGREJA CHEGANDO A SECRETÁRIO DE ESTADO DA SANTA SÉ DO PAPA LEÃO XIII. É CERTO QUE O CARDEAL TINHA VOTOS PARA TORNAR-SE PAPA E O VETO IMPERIAL FOI UMA REVIRAVOLTA NAQUELE CONCLAVE. NÃO SÃO MUITO CLARAS AS RAZÕES QUE CONDUZIRAM AO VETO, ESPECULOU-SE NA ÉPOCA QUE PODERIA TER SIDO PROVOCADO PELO APOIO DO CARDEAL AOS REPUBLICANOS FRANCESES (CONTRA OS INTERESSES AUTRÍACOS) OU QUE O IMPERADOR AGIU EM NOME DO GOVERNO DA ALEMANHA OU DA ITÁLIA (ELE LUTOU ARDOROSAMENTE PELA RETOMADA DOS TERRITÓRIOS PAPAIS NA ITÁLIA). O CERTO É QUE DEPOIS DE TER SIDO IMPEDIDA A ELEIÇÃO DO CARDEAL RAMPOLLA DEL TINDARO O NOVO PAPA ELEITO PIO X, ABOLIU COMO UM DOS PRIMEIROS ATOS DE SEU PONTIFICADO O VETO IMPERIAL EM CONCLAVES. OS PRATEIROS DE HANAU TORNARAM-SE CÉLEBRES POR PRODUZIR NA SEGUNDA METADE DO SEC. XIX PEÇAS QUE REMONTAVAM A PERÍODOS MUITO ANTERIORES. SUA ARTE RECONHECIDA FOI RECONHECIDA PELA ARISTOCRACIA E NOBREZA (INCLUINDO REIS E RAINHAS) QUE PASSARAM A COLECIONAR OS PRECIOSOS OBJETOS DE SUA MANUFATURA. ALEMANHA, FINAL DO SEC. XIX. 22,5 CM DE DIAMETRO. NOTA: Mariano Rampolla del Tindaro (Polizzi Generosa, 17 de agosto de 1843 Roma, 16 de dezembro de 1913) foi um cardeal da Igreja Católica. Serviu como secretário de Estado da Santa Sé do Papa Leão XIII (1887-1903), sendo sucedido por Rafael Merry del Val. No Conclave de agosto de 1903 recebeu o "veto" (jus exclusivae) do imperador austro-húngaro Francisco José I à sua elegibilidade como papa. Esta foi última vez que um governante exerceu o direito veto em conclave da Igreja Católica. Rampolla era filho de Ignazio Rampolla, conde de Tindaro e de sua Orsola Errante. Rampolla entrou no Seminário do Vaticano em 1856 e, em 1861, continuou seus estudos no Collegio Capranica e na Pontifícia Universidade Gregoriana . Tendo demonstrado um conhecimento considerável em assuntos orientais, foi enviado à Academia Pontifícia de Nobres Eclesiásticos como preparação para o serviço na Cúria Romana . Em 1866, Rampolla foi ordenado sacerdote. Ele obteve um doutorado em utroque iure (Direito Canônico e Direito Civil) em 1870. Em 1874, foi nomeado Canon da Basílica de Santa Maria Maior . Em 1875, ele foi enviado para a Espanha como Auditor da Nunciatura papal. Em 1877, foi nomeado Secretário de Assuntos Orientais da Congregação para a Propagação da Fé . No ano seguinte, ele foi nomeado Protonotário Apostólico de Numero Participantium , o posto mais alto de monsenhor. Em 1880 ele foi nomeado Secretário da Congregação para a Propagação da Fé, o escritório do Vaticano que lida com áreas do mundo em que não existe uma hierarquia regularmente constituída por bispos. Em seguida, Rampolla também foi nomeado Secretário da Congregação para os Assuntos Eclesiásticos Extraordinários, a subseção da Secretaria de Estado que lida com os assuntos externos da Santa Sé. Em 1 de dezembro de 1882, Rampolla foi nomeado arcebispo titular de Heraclea na Europa e, em 8 de dezembro de 1882, foi consagrado bispo pelo cardeal Edward Henry Howard . Isso estava em preparação para sua nomeação como Núncio Apostólico na Espanha , que ocorreu em 19 de dezembro de 1882. No consistório de 14 de março de 1887, o papa Leão XIII tornou Rampolla del Tindaro um cardeal e, em 26 de maio, atribuiu a ele a igreja titular de Santa Cecília em Trastevere . Em 2 de junho, ele foi nomeado Secretário de Estado . Nesse escritório, como havia feito anteriormente na Espanha, Rampolla empregou Giacomo della Chiesa, o futuro Bento XV , como secretário. Em 21 de março de 1894, o papa Leão XIII nomeou o cardeal Rampolla Arqui Sacerdote da Basílica de São Pedro. Como secretário de Estado, o cardeal Rampolla apoiou o Partido Social Cristão Austríaco , liderado por Karl Lueger , futuro prefeito de Viena (18971910). Lueger assumiu o cargo sob desaprovação do imperador Franz Joseph através da intervenção pessoal de Leão XIII. O Partido Social Cristão de Lueger foi o primeiro movimento social católico que era anti-liberal e anti-semita. Rampolla começou a mudar a política papal do apoio da Áustria para o apoio da França, inimiga da Áustria. Na Itália, ele se opôs a todos os governos que assumiram o cargo, alegando que não havia nada a perder e talvez algo a ganhar, especialmente no cenário internacional. Ele lutou pela restauração do controle do papa sobre o antigo Estados papais e lutaram contra novos códigos penais que objetivavam criminalizar a atividade clerical. Rampolla expressou sua opinião de que o público francês era obrigado a apoiar o primeiro-ministro francês Jules Méline "em seus empreendimentos anti-semitas" no auge do caso Dreyfus . Quando Leão XIII morreu em 1903, era amplamente esperado que Rampolla fosse eleito papa. Sua candidatura ganhou força até o último momento em que o imperador austríaco Francisco José I impôs o veto jus exclusivae durante o conclave. O cardeal Jan Puzyna de Kosielsko , príncipe-arcebispo de Cracóvia , expressou o veto em nome do imperador austríaco. Foi relatado que Rampolla recebeu votos suficientes para vencer. O secretário do Conclave, arcebispo Rafael Merry del Val , informou mais tarde que o cardeal Puzyna de Kosielsko foi visitá-lo, exigindo anunciar seu veto contra o cardeal Rampolla em nome de Franz Joseph. Merry Del Val protestou e se recusou a aceitar o documento. Rampolla, de acordo com Merry del Val, obteve votos após o veto. Enquanto alguns prelados protestaram formalmente contra essa invasão após a votação estar em andamento, os Ultra Cardeais reconheceram prontamente o direito legal existente do imperador. O apoio a Rampolla dissipou-se , levando à eleição de Giuseppe Sarto como o Papa Pio X . A abolição do direito de veto foi um de seus primeiros atos oficiais, em 20 de janeiro de 1904. Pio X escolheu Rafael Merry del Val para suceder Rampolla como Secretário de Estado. Rampolla permaneceu como arqui-sacerdote de São Pedro. Entre 1908 e sua morte em 1913, Rampolla serviu como secretário (então chefe) da Congregação para a Doutrina da Fé . Em 1912, o Papa Pio X o nomeou também Arquivista e Bibliotecário da Santa Igreja Romana , cargo que ocupou até sua morte. Ele continuou a ser visto como provável sucessor do papa Pio X em caso de morte do pontífice. Rampolla morreu repentinamente em Roma, em 16 de dezembro de 1913, aos setenta anos, alguns meses antes da morte do papa em agosto de 1914. Ele foi enterrado no cemitério Campo Verano , perto da Basílica de San Lorenzo fuori le Mura . Seu amigo e colaborador mais próximo, Giacomo della Chiesa, o futuro Papa Bento XV , presidiu suas cerimônias fúnebres. Em 19 de junho de 1929, doze dias após a ratificação do Tratado de Latrão pelo Parlamento Italiano , o corpo do cardeal Rampolla foi transferido para Santa Cecília em Trastevere.

Informações

Lance

    • 16 lance(s)

    • R$ 3,000.00

  • Lote Vendido
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. A titulo de cortesia a casa poderá embrulhar as peças arrematadas e providenciar transportadora adequada