Lote 32
Carregando...

Tipo:
Prata de Lei

SÃO MAXIMILIANO DE CARTAGO RICO RELICÁRIO EM PRATA DE LEI COM ALMA EM MADEIRA SOBRE BASE EM MADEIRA DOURADA. CONTÉM AO CENTRO UM PORTA RELÍQUIAS EM FILIGRANA DE PRATA DE LEI SELADO QUE SE ENCAIXA NO RELICÁRIO. O PORTA RELÍQUIAS TEM UM ÓCULO QUE PERMITE VISUALIZAR A INSCRIÇÃO S. MAXIMILIANI M. (SÃO MAXIMILIANO MÁRTIR) E TAMBÉM A RELÍQUIA QUE É UM DENTE DO SANTO. NA PARTE INFERIOR DO RELICARIO HÁ UMA CARTELA CONTENDO TRABALHO EM CINZEL NA PRATA COM AS INICIAIS: S.M.G.C.F E A DATA 1789 (ANO DA REVOLUÇÃO FRANCESA). PORTUGAL, SEC. XVIII. 50 CM DE ALTURANOTA: No dia 12 de março a Igreja Católica celebra a memória de São Maximiliano, um jovem mártir da Igreja de Cartago, que teve o raro privilégio de ser enterrado aos pés do bispo Cipriano e cuja história foi longamente proclamada por séculos entre os cristãos. Maximiliano era filho do coletor de impostos Fábio Vittore e foi recrutado para o serviço militar. O episódio foi transmitido a nós por um breve documento, o Passio Sancti Maximiliani, que é o relato das atas do interrogatório a que foi submetido São Maximiliano pelo procônsul Dione para ser alistado no exército romano. Maximiliano, apesar de ser declarado alistado, recusou-se a prestar serviço militar por não querer fazer mal a seus semelhantes. Maximiliano é, portanto, acusado de desobedecer ao poder constituído e condenado a morte. O procônsul Dione realizou diversas tentativas para demover o jovem Maximiliano mas ele não cede e não cede e justifica sua atitude, expressa em duas palavras simples: Christianus Sum Sou Cristão. Em face de sua posição firme, o procônsul Dione pronuncia a sentença e fá-lo sem ódio religioso e sem uma fúria particular em relação a Massimiliano. A sentença de sentença de morte é a conseqüência do fato de que a situação política e militar da região não permitia deserções do exército ou tolerância para com aqueles que não pretendiam vestir o uniforme. A sentença foi para servir como lição para todos aqueles que, por várias razões, queriam evitar a inscrição. Diante da sentença Maximiliano respirou aliviado. Ergueu os olhos para o céu e exclamou, com alegria: Graças sejam dadas a Deus! Levado ao suplício, Maximiliano, eufórico, animava os cristãos que se lhe comprimiam ao redor: Irmãos bem-amados, com todas as vossas forças, e com todo o ardor de vossos desejos, diligenciai para que possais obter a ventura de ver a Deus e merecer coroa semelhante a minha! Sorrindo, feliz, o rosto radiante, virou-se para o pai e pediu: Dá ao soldado que vai cortar minha cabeça o traje novo que tu me havias preparado para a milícia! Que os frutos desta boa obra se multipliquem para ti, centuplicadamente, e que eu, bem cedo, possa receber-te ao céu! Ambos, então, juntos, glorificar-nos-emos no Senhor! Ditas aquelas palavras, foi decapitado incontinenti. O corpo, levado para Cartago, por uma matrona, chamava-se Pompeiana, foi enterrado ao lado do mártir Cipriano. O interrogatório de Massimiliano ocorre no fórum. Alguma informação precisa contida no Passio nos permite fixar a data da morte de Massimiliano em 12 de março de 295.

Peça

Visitas: 572

Tipo: Prata de Lei

SÃO MAXIMILIANO DE CARTAGO RICO RELICÁRIO EM PRATA DE LEI COM ALMA EM MADEIRA SOBRE BASE EM MADEIRA DOURADA. CONTÉM AO CENTRO UM PORTA RELÍQUIAS EM FILIGRANA DE PRATA DE LEI SELADO QUE SE ENCAIXA NO RELICÁRIO. O PORTA RELÍQUIAS TEM UM ÓCULO QUE PERMITE VISUALIZAR A INSCRIÇÃO S. MAXIMILIANI M. (SÃO MAXIMILIANO MÁRTIR) E TAMBÉM A RELÍQUIA QUE É UM DENTE DO SANTO. NA PARTE INFERIOR DO RELICARIO HÁ UMA CARTELA CONTENDO TRABALHO EM CINZEL NA PRATA COM AS INICIAIS: S.M.G.C.F E A DATA 1789 (ANO DA REVOLUÇÃO FRANCESA). PORTUGAL, SEC. XVIII. 50 CM DE ALTURANOTA: No dia 12 de março a Igreja Católica celebra a memória de São Maximiliano, um jovem mártir da Igreja de Cartago, que teve o raro privilégio de ser enterrado aos pés do bispo Cipriano e cuja história foi longamente proclamada por séculos entre os cristãos. Maximiliano era filho do coletor de impostos Fábio Vittore e foi recrutado para o serviço militar. O episódio foi transmitido a nós por um breve documento, o Passio Sancti Maximiliani, que é o relato das atas do interrogatório a que foi submetido São Maximiliano pelo procônsul Dione para ser alistado no exército romano. Maximiliano, apesar de ser declarado alistado, recusou-se a prestar serviço militar por não querer fazer mal a seus semelhantes. Maximiliano é, portanto, acusado de desobedecer ao poder constituído e condenado a morte. O procônsul Dione realizou diversas tentativas para demover o jovem Maximiliano mas ele não cede e não cede e justifica sua atitude, expressa em duas palavras simples: Christianus Sum Sou Cristão. Em face de sua posição firme, o procônsul Dione pronuncia a sentença e fá-lo sem ódio religioso e sem uma fúria particular em relação a Massimiliano. A sentença de sentença de morte é a conseqüência do fato de que a situação política e militar da região não permitia deserções do exército ou tolerância para com aqueles que não pretendiam vestir o uniforme. A sentença foi para servir como lição para todos aqueles que, por várias razões, queriam evitar a inscrição. Diante da sentença Maximiliano respirou aliviado. Ergueu os olhos para o céu e exclamou, com alegria: Graças sejam dadas a Deus! Levado ao suplício, Maximiliano, eufórico, animava os cristãos que se lhe comprimiam ao redor: Irmãos bem-amados, com todas as vossas forças, e com todo o ardor de vossos desejos, diligenciai para que possais obter a ventura de ver a Deus e merecer coroa semelhante a minha! Sorrindo, feliz, o rosto radiante, virou-se para o pai e pediu: Dá ao soldado que vai cortar minha cabeça o traje novo que tu me havias preparado para a milícia! Que os frutos desta boa obra se multipliquem para ti, centuplicadamente, e que eu, bem cedo, possa receber-te ao céu! Ambos, então, juntos, glorificar-nos-emos no Senhor! Ditas aquelas palavras, foi decapitado incontinenti. O corpo, levado para Cartago, por uma matrona, chamava-se Pompeiana, foi enterrado ao lado do mártir Cipriano. O interrogatório de Massimiliano ocorre no fórum. Alguma informação precisa contida no Passio nos permite fixar a data da morte de Massimiliano em 12 de março de 295.

Informações

Lance

    • Lote Vendido
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. A titulo de cortesia a casa poderá embrulhar as peças arrematadas e providenciar transportadora adequada