Lote 26
Carregando...

Tipo:
Prata de Lei

RARO RECIPIENTE PARA SANTO VIÁTICO E ÓLEO DE UNÇÃO DOS ENFERMOS EM PRATA DE LEI DECORADO COM RICOS GUILLOCHES FORMANDO CRUZ LATINA E PALMÁCIAS. TAMPA COM MONOGRAMA SV (SANTO VIÁTICO). A TAMPA É BASCULANTE E EM SEU INTERIOR DOIS RESERVATÓRIOS (ESPÉCIE E ÓLEO). BRASIL, SEC. XVIII. 6 X 7 CMNOTA: SANTO VIÁTICO é a Eucaristia recebida por aqueles que estão para deixar esta vida terrena e se preparam para a passagem à vida eterna. Recebida no momento da passagem deste mundo ao Pai, a Comunhão do Corpo e Sangue de Cristo morto e ressuscitado é semente de vida eterna e potência de ressurreição. A palavra viático vem do latim viaticum (de via, caminho), com o significado de provisão para o caminho. Este caminho é, para a Igreja, não só o caminho da terra, a vida corporal, mas também o caminho do céu, ou seja, a entrada, após a morte, na vida eterna. Para a Igreja, a Eucaristia, que é o mais importante dos sacramentos, sendo o mais excelente alimento espiritual da terra, é também a ajuda mais preciosa para o moribundo, quando está prestes a iniciar a "derradeira viagem". Segundo a fé católica, esta comunhão reveste um significado especial, porque "é semente de vida eterna e força de ressurreição", assim como "sacramento da passagem da morte para a vida, deste mundo para o Pai. A prática de levar a Eucaristia aos que se encontram prestes a morrer é um costume cristão atestado desde a antiguidade. Foi, aliás, a necessidade de conservar o pão consagrado fora da missa para estes casos que deu origem à Reserva eucarística, prática que se mantém ainda hoje pelo uso dos sacrários. O viático é, assim, o último sacramento do cristão, o verdadeiro sacramento da morte cristã. Na verdade, enquanto a Unção dos enfermos é dada a qualquer pessoa gravemente doente, ou em perigo de vida, mas que pode não estar propriamente à beira da morte, o viático é dado a quem efetivamente está prestes a morrer. A Eucaristia como viático, com a Penitência e a Unção dos enfermos, "constituem, quando a vida do cristão chega ao seu termo, os sacramentos que preparam a entrada na Pátria ou os sacramentos com que termina a peregrinação" A Eucaristia como viático é dada ao moribundo geralmente sob a forma do pão. No entanto, nos casos em que o moribundo não pode comungar desse modo, por dificuldades de deglutição, é permitido dar-lhe a comunhão somente com o vinho, que para esse efeito é conservado depois da missa (o que constitui excepção à regra habitual). Esta prática, aprovada pela Igreja, observa-se sempre que for necessário dar a comunhão a algum doente que não possa tomar o pão consagrado. Ao contrário da Unção dos enfermos, cuja administração está reservada, na Igreja Católica, aos presbíteros ou bispos, o viático pode também ser dado por um diácono e, em caso de necessidade, por um ministro extraordinário da comunhão. De São João Crisóstomo são estas palavras luminosas: "Por respeito a Divina Eucaristia, os Anjos fazem guarda de honra ao redor dos corpos dos escolhidos, que repousam no seio da terra."O Santo Viático, que Graça! Quando Santa Teresa de Ávila, já em perigo de morte, viu que ia se aproximando o Sacerdote com o Viático, para a surpresa de todos, pôs-se de rosto ardente e muito formoso, prosternando-se diante da Santa Hóstia, e exclama extática: "Senhor, já era tempo de nos vermos!" São Geraldo Majela pediu e recebeu o Santo Viático com uma piedade verdadeiramente angelical. E, quando a campainha anunciou a chegada da pequena procissão, São Geraldo se comoveu, e se transfigurou exclamando: "Eis que está vindo ao meu encontro o meu Senhor... Quanta dignação e delicadeza Ele tem para comigo!"O Santo Cura d'Ars, já moribundo, quando ouviu o som da campainha que anunciqava a chegada do Santo Viático, comoveu-se até as lágrimas, e disse: "Como conter as lágrimas quando Jesus vem a nós pela última vez com tanto amor?" Debret retratou uma procissão no Rio de Janeiro para levar o "São Viático" à casa de um moribundo. Naqueles tempos era costume corriqueiro tirar o chapéu e ajoelhar-se, ou mesmo acompanhar a procissão em que o Santo Viático passava, em direção à casa do enfermo (VIDE IMAGEM DA FIGURA DE DEBRET NOS CRÉDITOS EXTRAS DESSE LOTE)

Peça

Visitas: 518

Tipo: Prata de Lei

RARO RECIPIENTE PARA SANTO VIÁTICO E ÓLEO DE UNÇÃO DOS ENFERMOS EM PRATA DE LEI DECORADO COM RICOS GUILLOCHES FORMANDO CRUZ LATINA E PALMÁCIAS. TAMPA COM MONOGRAMA SV (SANTO VIÁTICO). A TAMPA É BASCULANTE E EM SEU INTERIOR DOIS RESERVATÓRIOS (ESPÉCIE E ÓLEO). BRASIL, SEC. XVIII. 6 X 7 CMNOTA: SANTO VIÁTICO é a Eucaristia recebida por aqueles que estão para deixar esta vida terrena e se preparam para a passagem à vida eterna. Recebida no momento da passagem deste mundo ao Pai, a Comunhão do Corpo e Sangue de Cristo morto e ressuscitado é semente de vida eterna e potência de ressurreição. A palavra viático vem do latim viaticum (de via, caminho), com o significado de provisão para o caminho. Este caminho é, para a Igreja, não só o caminho da terra, a vida corporal, mas também o caminho do céu, ou seja, a entrada, após a morte, na vida eterna. Para a Igreja, a Eucaristia, que é o mais importante dos sacramentos, sendo o mais excelente alimento espiritual da terra, é também a ajuda mais preciosa para o moribundo, quando está prestes a iniciar a "derradeira viagem". Segundo a fé católica, esta comunhão reveste um significado especial, porque "é semente de vida eterna e força de ressurreição", assim como "sacramento da passagem da morte para a vida, deste mundo para o Pai. A prática de levar a Eucaristia aos que se encontram prestes a morrer é um costume cristão atestado desde a antiguidade. Foi, aliás, a necessidade de conservar o pão consagrado fora da missa para estes casos que deu origem à Reserva eucarística, prática que se mantém ainda hoje pelo uso dos sacrários. O viático é, assim, o último sacramento do cristão, o verdadeiro sacramento da morte cristã. Na verdade, enquanto a Unção dos enfermos é dada a qualquer pessoa gravemente doente, ou em perigo de vida, mas que pode não estar propriamente à beira da morte, o viático é dado a quem efetivamente está prestes a morrer. A Eucaristia como viático, com a Penitência e a Unção dos enfermos, "constituem, quando a vida do cristão chega ao seu termo, os sacramentos que preparam a entrada na Pátria ou os sacramentos com que termina a peregrinação" A Eucaristia como viático é dada ao moribundo geralmente sob a forma do pão. No entanto, nos casos em que o moribundo não pode comungar desse modo, por dificuldades de deglutição, é permitido dar-lhe a comunhão somente com o vinho, que para esse efeito é conservado depois da missa (o que constitui excepção à regra habitual). Esta prática, aprovada pela Igreja, observa-se sempre que for necessário dar a comunhão a algum doente que não possa tomar o pão consagrado. Ao contrário da Unção dos enfermos, cuja administração está reservada, na Igreja Católica, aos presbíteros ou bispos, o viático pode também ser dado por um diácono e, em caso de necessidade, por um ministro extraordinário da comunhão. De São João Crisóstomo são estas palavras luminosas: "Por respeito a Divina Eucaristia, os Anjos fazem guarda de honra ao redor dos corpos dos escolhidos, que repousam no seio da terra."O Santo Viático, que Graça! Quando Santa Teresa de Ávila, já em perigo de morte, viu que ia se aproximando o Sacerdote com o Viático, para a surpresa de todos, pôs-se de rosto ardente e muito formoso, prosternando-se diante da Santa Hóstia, e exclama extática: "Senhor, já era tempo de nos vermos!" São Geraldo Majela pediu e recebeu o Santo Viático com uma piedade verdadeiramente angelical. E, quando a campainha anunciou a chegada da pequena procissão, São Geraldo se comoveu, e se transfigurou exclamando: "Eis que está vindo ao meu encontro o meu Senhor... Quanta dignação e delicadeza Ele tem para comigo!"O Santo Cura d'Ars, já moribundo, quando ouviu o som da campainha que anunciqava a chegada do Santo Viático, comoveu-se até as lágrimas, e disse: "Como conter as lágrimas quando Jesus vem a nós pela última vez com tanto amor?" Debret retratou uma procissão no Rio de Janeiro para levar o "São Viático" à casa de um moribundo. Naqueles tempos era costume corriqueiro tirar o chapéu e ajoelhar-se, ou mesmo acompanhar a procissão em que o Santo Viático passava, em direção à casa do enfermo (VIDE IMAGEM DA FIGURA DE DEBRET NOS CRÉDITOS EXTRAS DESSE LOTE)

Informações

Lance

    • Lote Vendido
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. A titulo de cortesia a casa poderá embrulhar as peças arrematadas e providenciar transportadora adequada