Item 534 de 654 Itens
Esculturas

JULIO CÉSAR - GRANDIOSO BUSTO EM MÁRMORE REPRESENTANDO O CONSUL ROMANO JÚLIO CÉSAR. ASSENTE SOBRE COLUNA EM MÁRMORE DE CARRARA. ESCULTURA ROBUSTA E DE MUITO BOA QUALIDADE! ÉPOCA DE EXECUÇÃO SITUADA ENTRE O FINAL DO SEC. XVIII E PRINCIPIO DO XIX. ESCOLA ITALIANA. A HERMA É DE GRANDE DIMENSÃO E BASTANTE REALISTA. ITÁLIA, SEC. XVIII/XIX. 58 X 57 CM (SOMENTE O BUSTO) CONSIDERANDO A COLUNA: 160 CM ALTURA CONSIDERANDO A COLUNA.NOTA: Júlio César (100-44 a.C.) foi um político e militar romano. Além da Gália, dominou a Ásia e incorporou ao império uma vasta faixa do Norte da África. Apoiado pelo Senado tornou-se Pontífice Máximo e Ditador Perpétuo. Júlio César (100-44 a.C.) nasceu em Roma, no ano 100 a.C. Era descendente de uma família de patrícios - a elite romana. Foi educado como todo aristocrata, aprendeu a ser um bom soldado. Dominava o grego e o latim. Atingiu a maioridade aos 16 anos. Foi lutar na Ásia em alguns focos de resistência ao domínio romano. Apesar de sua origem aristocrática, admirava o plebeu Caio Mário, seu tio, que tornara-se um dos chefes do partido democrático. Quando nasceu, a República Romana já era a principal potência do mediterrâneo, e continuava a se expandir. Guerra e pirataria era um meio normal de acumular riquezas. O Senado era o órgão máximo do poder, restrito inicialmente aos patrícios - os nobres de sangue e de terra. As conquistas romanas provocaram grandes transformações na sociedade. O grande número de escravos capturados nas guerras, eram mão de obra gratuita, nas imensas propriedades agrícolas dos aristocratas. Os pequenos lavradores estavam arruinados, não pagavam os impostos e eram escravizados. A população plebeia reivindicava a divisão das terras e o perdão das dívidas. A cidade estava mergulhada no caos. Era o início de uma guerra civil. Todas as mudanças ocorridas na sociedade romana, eram exploradas pelos grupos que lutavam pelo poder. Os filhos de magistrados, tinham fácil acesso a cargos públicos. Júlio César teve sua carreira política financiada pelos cavaleiros e correligionários do partido popular. Seguindo o exemplo de outros políticos, procurou primeiro o prestígio militar. Após ter comandado um exército na Espanha, foi eleito cônsul, o magistrado que administrava a República romana. Era encarregado de propor leis, presidir o senado e as assembleias e, no caso de guerra nomeavam um ditador. Júlio César, Crasso e Pompeu, em 59 a.C., assinaram um pacto secreto, pelo qual formavam uma aliança chamada triunvirato, que durou dez anos. Os três juntos, com o apoio do exército, assumiram o comando de Roma e reduziram o poder do Senado. Planejando monopolizar o poder, Júlio César conseguiu que o Senado o nomeasse procônsul da Província da Gália (atual França). Em 58 a.C., no comando de um numeroso exército, partiu para conquistar toda a região e também as glórias militares para exercer sozinho o poder. Em 56 a.C., um acordo foi firmado entre os três comandantes, César continuaria na Gália, Pompeu seguiria para a Espanha e Crasso ficaria no governo da Síria. Durante o consulado de César, as terras que o estado possuía, foram distribuídas, e foi extinto o partido aristocrático. Em 53 a.C., Crasso morre combatendo na Pérsia. Era o fim do primeiro triunvirato. Mais uma vez instalou-se uma crise política agravada pela ação de bandidos armados que espalhavam o terror em Roma. O Senado então, nomeou Pompeu cônsul único, com a missão de restabelecer a ordem. Júlio César não aceitou submeter-se a Pompeu. Com o apoio das tropas fieis na Gália, invadiu a península Itálica, em 49 a.C. Pompeu e grande parte do Senado refugiaram-se na Grécia. Júlio César os perseguiu. Pompeu chegou ao Egito e foi assassinado pelos ministros do faraó Ptolomeu, para agradar a Júlio César. Ao chegar ao Egito, depõe o faraó e coloca no poder a irmã de Ptolomeu, Cleópatra. O Egito passou a ser um protetorado romano. Em 47 a.C., domina a Ásia. Na África vence os seguidores de Ptolomeu na Batalha de Tapso. De volta à Roma, é recebido triunfalmente. Nos dez anos seguintes, com a aprovação do Senado, torna-se ditador. Júlio César, apoiado pelo Senado e pela plebe, começa a acumular títulos. Torna-se Pontífice Máximo e passa a ser Ditador Perpétuo, o que lhe permitia reformar a Constituição. Para tornar-se rei, aliou-se ao general Marco Antônio, que instigou a plebe contra o senado. Os defensores da República uniram-se sob a liderança de Bruto e Cássio. No dia 15 de março de 44 a.C., Júlio César foi chamado ao Senado. Ao chegar, um grupo de senadores, chefiados por Bruto e Cássio, o matou a punhaladas. Caio Júlio César morreu em Roma, Itália, no dia 15 de março, no ano 44 a.C.

Lote: 445

Visitas: 167

Tipo: Esculturas

JULIO CÉSAR - GRANDIOSO BUSTO EM MÁRMORE REPRESENTANDO O CONSUL ROMANO JÚLIO CÉSAR. ASSENTE SOBRE COLUNA EM MÁRMORE DE CARRARA. ESCULTURA ROBUSTA E DE MUITO BOA QUALIDADE! ÉPOCA DE EXECUÇÃO SITUADA ENTRE O FINAL DO SEC. XVIII E PRINCIPIO DO XIX. ESCOLA ITALIANA. A HERMA É DE GRANDE DIMENSÃO E BASTANTE REALISTA. ITÁLIA, SEC. XVIII/XIX. 58 X 57 CM (SOMENTE O BUSTO) CONSIDERANDO A COLUNA: 160 CM ALTURA CONSIDERANDO A COLUNA.NOTA: Júlio César (100-44 a.C.) foi um político e militar romano. Além da Gália, dominou a Ásia e incorporou ao império uma vasta faixa do Norte da África. Apoiado pelo Senado tornou-se Pontífice Máximo e Ditador Perpétuo. Júlio César (100-44 a.C.) nasceu em Roma, no ano 100 a.C. Era descendente de uma família de patrícios - a elite romana. Foi educado como todo aristocrata, aprendeu a ser um bom soldado. Dominava o grego e o latim. Atingiu a maioridade aos 16 anos. Foi lutar na Ásia em alguns focos de resistência ao domínio romano. Apesar de sua origem aristocrática, admirava o plebeu Caio Mário, seu tio, que tornara-se um dos chefes do partido democrático. Quando nasceu, a República Romana já era a principal potência do mediterrâneo, e continuava a se expandir. Guerra e pirataria era um meio normal de acumular riquezas. O Senado era o órgão máximo do poder, restrito inicialmente aos patrícios - os nobres de sangue e de terra. As conquistas romanas provocaram grandes transformações na sociedade. O grande número de escravos capturados nas guerras, eram mão de obra gratuita, nas imensas propriedades agrícolas dos aristocratas. Os pequenos lavradores estavam arruinados, não pagavam os impostos e eram escravizados. A população plebeia reivindicava a divisão das terras e o perdão das dívidas. A cidade estava mergulhada no caos. Era o início de uma guerra civil. Todas as mudanças ocorridas na sociedade romana, eram exploradas pelos grupos que lutavam pelo poder. Os filhos de magistrados, tinham fácil acesso a cargos públicos. Júlio César teve sua carreira política financiada pelos cavaleiros e correligionários do partido popular. Seguindo o exemplo de outros políticos, procurou primeiro o prestígio militar. Após ter comandado um exército na Espanha, foi eleito cônsul, o magistrado que administrava a República romana. Era encarregado de propor leis, presidir o senado e as assembleias e, no caso de guerra nomeavam um ditador. Júlio César, Crasso e Pompeu, em 59 a.C., assinaram um pacto secreto, pelo qual formavam uma aliança chamada triunvirato, que durou dez anos. Os três juntos, com o apoio do exército, assumiram o comando de Roma e reduziram o poder do Senado. Planejando monopolizar o poder, Júlio César conseguiu que o Senado o nomeasse procônsul da Província da Gália (atual França). Em 58 a.C., no comando de um numeroso exército, partiu para conquistar toda a região e também as glórias militares para exercer sozinho o poder. Em 56 a.C., um acordo foi firmado entre os três comandantes, César continuaria na Gália, Pompeu seguiria para a Espanha e Crasso ficaria no governo da Síria. Durante o consulado de César, as terras que o estado possuía, foram distribuídas, e foi extinto o partido aristocrático. Em 53 a.C., Crasso morre combatendo na Pérsia. Era o fim do primeiro triunvirato. Mais uma vez instalou-se uma crise política agravada pela ação de bandidos armados que espalhavam o terror em Roma. O Senado então, nomeou Pompeu cônsul único, com a missão de restabelecer a ordem. Júlio César não aceitou submeter-se a Pompeu. Com o apoio das tropas fieis na Gália, invadiu a península Itálica, em 49 a.C. Pompeu e grande parte do Senado refugiaram-se na Grécia. Júlio César os perseguiu. Pompeu chegou ao Egito e foi assassinado pelos ministros do faraó Ptolomeu, para agradar a Júlio César. Ao chegar ao Egito, depõe o faraó e coloca no poder a irmã de Ptolomeu, Cleópatra. O Egito passou a ser um protetorado romano. Em 47 a.C., domina a Ásia. Na África vence os seguidores de Ptolomeu na Batalha de Tapso. De volta à Roma, é recebido triunfalmente. Nos dez anos seguintes, com a aprovação do Senado, torna-se ditador. Júlio César, apoiado pelo Senado e pela plebe, começa a acumular títulos. Torna-se Pontífice Máximo e passa a ser Ditador Perpétuo, o que lhe permitia reformar a Constituição. Para tornar-se rei, aliou-se ao general Marco Antônio, que instigou a plebe contra o senado. Os defensores da República uniram-se sob a liderança de Bruto e Cássio. No dia 15 de março de 44 a.C., Júlio César foi chamado ao Senado. Ao chegar, um grupo de senadores, chefiados por Bruto e Cássio, o matou a punhaladas. Caio Júlio César morreu em Roma, Itália, no dia 15 de março, no ano 44 a.C.

Item 534 de 654 Itens
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. A titulo de cortesia a casa poderá embrulhar as peças arrematadas e providenciar transportadora adequada

Lotes relacionados - Esculturas

Lote: 446
Lote: 463A
Lote: 489
Lote: 465A
Lote: 520