Lote 274
Carregando...

Tipo:
Quadros

CÍRCULO DE JOSÉ DE RIBERA CRISTO ECCE HOMO OST - PINTURA TENEBRISTA DO PERÍODO SETECENTISTA COM FORTES CARACTERÍSTICAS DA OBRA DE JOSÉ DE RIBERA. ROSTO EXPRESSIVO E SOLENE. ITÁLIA, INICIO DO SEC. XVII. 63 X 53 CMNOTA: José de Ribera (Xàtiva, 12 de Janeiro de 1591 Nápoles, 1652); pintor tenebrista espanhol do século XVII, também conhecido como Giusepe de Ribera ou com o nome italianizado de: Giuseppe Ribera. Foi apelidado pelos seus contemporâneos como Lo Spagnoletto, el espanholito, por ser de baixa estatura e porque reivindicava as suas origens assinando como Jusepe de Ribera, espanhol o setabense (de Játiva). Ribera é um pintor destacado da Escola Espanhola, embora a sua obra se tenha integralmente realizado em Itália não se conhecendo de fato exemplos seguros do seu início na Espanha. Crê-se que José de Ribera iniciou a sua aprendizagem com Francisco Ribalta, que tinha uma oficina muito frequentada. Não se conhecem obras deste período da sua vida, é difícil de comprovar esse fato. Ribera decidiu partir para Itália e seguir as pisadas de Caravaggio. Assim iniciou a sua viagem, pelos seus 17 anos, primeiro em direção ao Norte, a Cremona, Milão e a Parma, para logo depois se dirigir a Roma, onde o artista tomou conhecimento tanto com a pintura classicista de Reni e de Ludovico Carracci como com o áspero tenebrismo que era desenvolvido pelos caravagistas holandeses residentes naquela cidade. Finalmente, Ribera decidiu instalar-se em Nápoles, seguindo a intuição de que era ali que mais facilmente poderia encontrar encomendas para trabalhos seus. No Verão de 1616 foi naquela famosa metrópole situada à beira do Vesúvio que desembarcou o artista. De pronto se instalou em casa do velho pintor Giovanni Bernardino Azzolini, artista que não era então muito conhecido, a quem é atribuída uma obra existente na Igreja de Sant'Antonio al Seggio em Aversa: A coroação da Virgem entre Santo André e São Pedro. Apenas três meses depois Ribera contraiu matrimonio com a filha de Azzolini, que tinha a idade de dezasseis anos. Tinha terminado a sua viagem e dava então início à sua rápida ascensão artística. Em poucos anos, José de Ribera, que foi chamado lo Spagnoletto, adquiriu fama em toda a Europa graças, sobretudo, aos seus trabalhos de gravura; sabendo-se que até mesmo Rembrandt os colecionava. A prática do dramatismo de Caravaggio foi o seu ponto forte. Deu início a uma intensa produção que o manteve distanciado da sua Espanha, aonde nunca regressou, embora se sentisse unido ao seu país de origem dado que Nápoles foi um vice-reino do Império Espanhol e ponto de encontro entre duas culturas de vocação figurativa, a ibérica e a italiana. Conta-se que quando perguntaram a Ribera qual era a razão porque não regressava ao seu país, teria respondido que: Sinto-me admirado e bem pago em Nápoles, pelo que sigo o tão conhecido adágio de que quem está bem, não muda. E explicou : O meu grande desejo é regressar, mas houve homens de sabedoria que me disseram que em Espanha se perde o respeito pelos artistas que lá se encontram presentes, por ser pátria amantíssima de forasteiros e madrasta cruel para seus filhos. O apoio dos vice-reis e de outras autoridades de origem espanhola explicam o facto de que as suas obras tenham chegado em abundância à Península Ibérica; atualmente o Museu do Prado possui mais de quarenta quadros seus. Já em vida era famoso na sua terra natal e a prova disso é que Velázquez o visitou em Nápoles em 1630. A fusão de influências italianas e espanholas deu lugar a obras como o "Sileno ébrio" (1626, hoje presente em Capodimonte) e "O martírio de Santo André" (1628, no Museu de Belas Artes de Budapeste). Começaram então as rivalidades entre Ribera e outro grande protagonista do século XVII, o napolitano, Massimo Stanzione. Nos séculos seguintes a apreciação da arte de Ribera viu-se condicionada por uma lenda negra que o apresentava como um pintor fúnebre e desagradável, que pintava obsessivamente temas de martírio com um verismo truculento. Um escritor afirmou que Ribera embebia o pincel em sangue dos santos. Tal equívoco impôs-se nos séculos XVIII e XIX, em parte de acordo com autores que não conheciam toda a sua produção. Na realidade, Ribera evoluiu de um tenebrismo inicial em direcção a um estilo mais luminoso e eclético, com influências do renascimento veneziano e da escultura antiga, e soube captar com igual acerto o belo e o terrível. A sua gama de cores aclarou-se na década de 1630 por influência de Van Dyck e de outros pintores, e apesar dos sérios problemas de saúde de que padeceu na década seguinte, continuou a produzir obras importantes até falecer. José de Ribera está sepultado na igreja de Santa Maria del Parto, no bairro de Mergellina, em Nápoles.

Peça

Visitas: 512

Tipo: Quadros

CÍRCULO DE JOSÉ DE RIBERA CRISTO ECCE HOMO OST - PINTURA TENEBRISTA DO PERÍODO SETECENTISTA COM FORTES CARACTERÍSTICAS DA OBRA DE JOSÉ DE RIBERA. ROSTO EXPRESSIVO E SOLENE. ITÁLIA, INICIO DO SEC. XVII. 63 X 53 CMNOTA: José de Ribera (Xàtiva, 12 de Janeiro de 1591 Nápoles, 1652); pintor tenebrista espanhol do século XVII, também conhecido como Giusepe de Ribera ou com o nome italianizado de: Giuseppe Ribera. Foi apelidado pelos seus contemporâneos como Lo Spagnoletto, el espanholito, por ser de baixa estatura e porque reivindicava as suas origens assinando como Jusepe de Ribera, espanhol o setabense (de Játiva). Ribera é um pintor destacado da Escola Espanhola, embora a sua obra se tenha integralmente realizado em Itália não se conhecendo de fato exemplos seguros do seu início na Espanha. Crê-se que José de Ribera iniciou a sua aprendizagem com Francisco Ribalta, que tinha uma oficina muito frequentada. Não se conhecem obras deste período da sua vida, é difícil de comprovar esse fato. Ribera decidiu partir para Itália e seguir as pisadas de Caravaggio. Assim iniciou a sua viagem, pelos seus 17 anos, primeiro em direção ao Norte, a Cremona, Milão e a Parma, para logo depois se dirigir a Roma, onde o artista tomou conhecimento tanto com a pintura classicista de Reni e de Ludovico Carracci como com o áspero tenebrismo que era desenvolvido pelos caravagistas holandeses residentes naquela cidade. Finalmente, Ribera decidiu instalar-se em Nápoles, seguindo a intuição de que era ali que mais facilmente poderia encontrar encomendas para trabalhos seus. No Verão de 1616 foi naquela famosa metrópole situada à beira do Vesúvio que desembarcou o artista. De pronto se instalou em casa do velho pintor Giovanni Bernardino Azzolini, artista que não era então muito conhecido, a quem é atribuída uma obra existente na Igreja de Sant'Antonio al Seggio em Aversa: A coroação da Virgem entre Santo André e São Pedro. Apenas três meses depois Ribera contraiu matrimonio com a filha de Azzolini, que tinha a idade de dezasseis anos. Tinha terminado a sua viagem e dava então início à sua rápida ascensão artística. Em poucos anos, José de Ribera, que foi chamado lo Spagnoletto, adquiriu fama em toda a Europa graças, sobretudo, aos seus trabalhos de gravura; sabendo-se que até mesmo Rembrandt os colecionava. A prática do dramatismo de Caravaggio foi o seu ponto forte. Deu início a uma intensa produção que o manteve distanciado da sua Espanha, aonde nunca regressou, embora se sentisse unido ao seu país de origem dado que Nápoles foi um vice-reino do Império Espanhol e ponto de encontro entre duas culturas de vocação figurativa, a ibérica e a italiana. Conta-se que quando perguntaram a Ribera qual era a razão porque não regressava ao seu país, teria respondido que: Sinto-me admirado e bem pago em Nápoles, pelo que sigo o tão conhecido adágio de que quem está bem, não muda. E explicou : O meu grande desejo é regressar, mas houve homens de sabedoria que me disseram que em Espanha se perde o respeito pelos artistas que lá se encontram presentes, por ser pátria amantíssima de forasteiros e madrasta cruel para seus filhos. O apoio dos vice-reis e de outras autoridades de origem espanhola explicam o facto de que as suas obras tenham chegado em abundância à Península Ibérica; atualmente o Museu do Prado possui mais de quarenta quadros seus. Já em vida era famoso na sua terra natal e a prova disso é que Velázquez o visitou em Nápoles em 1630. A fusão de influências italianas e espanholas deu lugar a obras como o "Sileno ébrio" (1626, hoje presente em Capodimonte) e "O martírio de Santo André" (1628, no Museu de Belas Artes de Budapeste). Começaram então as rivalidades entre Ribera e outro grande protagonista do século XVII, o napolitano, Massimo Stanzione. Nos séculos seguintes a apreciação da arte de Ribera viu-se condicionada por uma lenda negra que o apresentava como um pintor fúnebre e desagradável, que pintava obsessivamente temas de martírio com um verismo truculento. Um escritor afirmou que Ribera embebia o pincel em sangue dos santos. Tal equívoco impôs-se nos séculos XVIII e XIX, em parte de acordo com autores que não conheciam toda a sua produção. Na realidade, Ribera evoluiu de um tenebrismo inicial em direcção a um estilo mais luminoso e eclético, com influências do renascimento veneziano e da escultura antiga, e soube captar com igual acerto o belo e o terrível. A sua gama de cores aclarou-se na década de 1630 por influência de Van Dyck e de outros pintores, e apesar dos sérios problemas de saúde de que padeceu na década seguinte, continuou a produzir obras importantes até falecer. José de Ribera está sepultado na igreja de Santa Maria del Parto, no bairro de Mergellina, em Nápoles.

Informações

Lance

Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. A titulo de cortesia a casa poderá embrulhar as peças arrematadas e providenciar transportadora adequada