Item 138 de 655 Itens
Porcelana

VISCONDE DE PORTO SEGURO RARO BULE PARA CHÁ EM PORCELANA. DECORADO EM AZUL AO GOSTO NEOCLÁSSICO. APRESENTA BARRADO COM CONTAS, ELEMENTOS DECORATIVOS E PÁSSAROS. ALÇAS DUPLAS ENTRELAÇADAS. AO CENTRO GRANDE MONOGRAMA OS SOB COROA DE VISCONDE. MARCAS DA CASA COMERCIAL BOURGEOIS E DA MANUFATURA INGLESA BERLIN BIRD. TAMBÉM POSSUI EM FRANCES A REFERENCIA FAIANÇA DA INGLATERRA. TRATAS-SE PORTANTO DE IMPORTAÇÃO PARA FRANÇA DE PEÇA EM FAIANÇA QUE FOI DECORADA EM PARIS. PERTENCEU AO SERVIÇO DO VISCONDE DE PORTO SEGURO, FRANCISCO ADOLFO DE VARNHAGEM. PEÇA DO MESMO SERVIÇO REPRODUZIDA NA PÁGINA 308 DO LIVRO LOUÇA DA ARISTOCRACIA NO BRASIL, POR JENNY DREYFUS. FRANÇA, SEC. XIX. 17 X 25 CMNOTA: Francisco Adolfo de Varnhagen (São João de Ipanema, atual Iperó, 17 de fevereiro de 1816 Viena, 26 de junho de 1878)foi um militar, diplomata e historiador brasileiro. Filho da portuguesa Maria Flávia de Sá Magalhães e de Friedrich Ludwig Wilhelm Varnhagen, um engenheiro militar alemão contratado pela Coroa para construir os altos fornos da Real Fábrica de Ferro de Ipanema, na região de Sorocaba, na então Capitania de São Paulo, estudou no Real Colégio Militar da Luz, em Lisboa, e iniciou a carreira militar à época das Guerras Liberais, como voluntário nas tropas de D. Pedro IV de Portugal que lutavam contra D. Miguel I de Portugal. Escreveu Notícia do Brasil, seu primeiro trabalho de história, entre 1835 e 1838. Suas pesquisas na matéria levam-no a localizar o túmulo de Pedro Álvares Cabral na Igreja da Graça, em Santarém. Foi admitido como sócio-correspondente na Academia de Ciências de Lisboa. Formou-se como engenheiro militar em 1839, na Real Academia de Fortificação, Artilharia e Desenho. Retornou ao Brasil em 1840, entrando para o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro em 1841, exercendo o cargo de primeiro-secretário. Em 1844 obteve a nacionalidade brasileira, podendo ser admitido na carreira diplomática. Serviu na legação de Lisboa e na de Madrid, obtendo reconhecimento como historiador com a publicação da História Geral do Brasil em dois volumes (1854-1857). Foi destacado para o Paraguai (1858), tendo servido ainda na Venezuela, em Nova Granada (atual Colômbia), no Equador, no Chile, no Peru e nos Países Baixos. Seu amor pela terra natal levou-o a registrar, em baixo do nome da obra que o imortalizou, a História do Brasil, a expressão - natural de Sorocaba. Nos altos do Morro de Ipanema há um monumento a Varnhagen, que foi visitado pela Família Real em 11 de novembro de 1884. Nesse monumento há a inscrição: A memoria de Varnhagen Visconde de Porto Seguro nascido na terra fecunda descoberta por Colombo. Iniciado por seu pai nas couzas grandes e uteis, estremeceo sua patria escreveo-lhe a historia. Sua alma immortal reune aqui todas as suas recordações. Aproveitou o seu contato com o exterior para coletar documentos sobre o Brasil em bibliotecas e arquivos. Recebeu em 1872 o título de Barão de Porto Seguro, sendo elevado a visconde dois anos mais tarde. Em 1877 empreendeu viagem ao interior de Goiás com objetivo de explorar a região entre as lagoas Formosa, Feia e Mestre d'Armas próximas da atual cidade de Formosa, Goiás. Varnhagen defendia a interiorização da capital do Brasil e havia realizado estudos cartográficos acerca do Planalto Central. Encerrou a sua carreira como representante diplomático em Viena, na Áustria, onde faleceu em 1878, aos 62 anos. Casado com a chilena Carmen Ovalle desde 1864, foi sepultado em Santiago do Chile. Seus restos mortais deveriam ter sido depositados em um monumento na região de Sorocaba, mais precisamente no morro de Araçoiaba da Serra, local onde ele nasceu na Real Fábrica de Ferro - Vila São João de Ipanema, porém o monumento erguido em sua homenagem no alto daquele morro ainda não recebeu seus restos mortais. Permaneceram até 19 de janeiro de 2016 no monumento a Varnhagen, situado na Avenida General Osório, em Sorocaba, em cuja placa constavam os dizeres:Estão aqui depositados os restos mortais de Francisco Adolfo de Varnhagen, Visconde de Porto Seguro. Paulista de Sorocaba, o Pai da História do Brasil *17-2-1816 29-6-1878. Transladados de Santiago, Chile, no centenário do falecimento. Prefeito Municipal Theodoro Mendes. Sorocaba, 29-6-1978. Atendendo antiga reivindicação da população, que demandava que seus restos fossem colocados mais ao centro da cidade, próximo à estátua de Baltazar Fernandes, fundador de Sorocaba e como parte das comemorações do bicentenário do nascimento do Visconde, deu-se novo traslado em 19 de janeiro de 2016. O processo de exumação para traslado obedeceu procedimento científico conduzido pelos especialistas em arqueologia e medicina legal, Professora Valdirene do Carmo Ambiel, médico legista Luiz Roberto Fontes e perito criminal odontológico Flávio Veras Nunes de Oliveira e acompanhado pelos dirigentes das principais instituições de história e de ensino de Sorocaba e Paulistas. Deu-se depois cerimônia cívico-fúnebre com honras militares (pois o Visconde foi também militar), missa de réquiem com canto coral "gaudentes in domino" na Capela do Mosteiro, seguida de discurso de Sua Alteza Imperial e Real, o Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança, seguida de toque de silêncio, aposição floral no novo monumento e finalmente deposição dos restos mortais do "Pai da História do Brasil" em monumento tumular agora situado no Jardim do Largo do Mosteiro de São Bento. Parte de sua biblioteca foi adquirida pelo bibliófilo José Mindlin, que era membro da Academia Brasileira de Letras. Encontram-se colaborações da sua autoria nas revistas O Panorama (1837-1868) e Revista universal lisbonense (1841-1859).

Lote: 106

Visitas: 153

Tipo: Porcelana

VISCONDE DE PORTO SEGURO RARO BULE PARA CHÁ EM PORCELANA. DECORADO EM AZUL AO GOSTO NEOCLÁSSICO. APRESENTA BARRADO COM CONTAS, ELEMENTOS DECORATIVOS E PÁSSAROS. ALÇAS DUPLAS ENTRELAÇADAS. AO CENTRO GRANDE MONOGRAMA OS SOB COROA DE VISCONDE. MARCAS DA CASA COMERCIAL BOURGEOIS E DA MANUFATURA INGLESA BERLIN BIRD. TAMBÉM POSSUI EM FRANCES A REFERENCIA FAIANÇA DA INGLATERRA. TRATAS-SE PORTANTO DE IMPORTAÇÃO PARA FRANÇA DE PEÇA EM FAIANÇA QUE FOI DECORADA EM PARIS. PERTENCEU AO SERVIÇO DO VISCONDE DE PORTO SEGURO, FRANCISCO ADOLFO DE VARNHAGEM. PEÇA DO MESMO SERVIÇO REPRODUZIDA NA PÁGINA 308 DO LIVRO LOUÇA DA ARISTOCRACIA NO BRASIL, POR JENNY DREYFUS. FRANÇA, SEC. XIX. 17 X 25 CMNOTA: Francisco Adolfo de Varnhagen (São João de Ipanema, atual Iperó, 17 de fevereiro de 1816 Viena, 26 de junho de 1878)foi um militar, diplomata e historiador brasileiro. Filho da portuguesa Maria Flávia de Sá Magalhães e de Friedrich Ludwig Wilhelm Varnhagen, um engenheiro militar alemão contratado pela Coroa para construir os altos fornos da Real Fábrica de Ferro de Ipanema, na região de Sorocaba, na então Capitania de São Paulo, estudou no Real Colégio Militar da Luz, em Lisboa, e iniciou a carreira militar à época das Guerras Liberais, como voluntário nas tropas de D. Pedro IV de Portugal que lutavam contra D. Miguel I de Portugal. Escreveu Notícia do Brasil, seu primeiro trabalho de história, entre 1835 e 1838. Suas pesquisas na matéria levam-no a localizar o túmulo de Pedro Álvares Cabral na Igreja da Graça, em Santarém. Foi admitido como sócio-correspondente na Academia de Ciências de Lisboa. Formou-se como engenheiro militar em 1839, na Real Academia de Fortificação, Artilharia e Desenho. Retornou ao Brasil em 1840, entrando para o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro em 1841, exercendo o cargo de primeiro-secretário. Em 1844 obteve a nacionalidade brasileira, podendo ser admitido na carreira diplomática. Serviu na legação de Lisboa e na de Madrid, obtendo reconhecimento como historiador com a publicação da História Geral do Brasil em dois volumes (1854-1857). Foi destacado para o Paraguai (1858), tendo servido ainda na Venezuela, em Nova Granada (atual Colômbia), no Equador, no Chile, no Peru e nos Países Baixos. Seu amor pela terra natal levou-o a registrar, em baixo do nome da obra que o imortalizou, a História do Brasil, a expressão - natural de Sorocaba. Nos altos do Morro de Ipanema há um monumento a Varnhagen, que foi visitado pela Família Real em 11 de novembro de 1884. Nesse monumento há a inscrição: A memoria de Varnhagen Visconde de Porto Seguro nascido na terra fecunda descoberta por Colombo. Iniciado por seu pai nas couzas grandes e uteis, estremeceo sua patria escreveo-lhe a historia. Sua alma immortal reune aqui todas as suas recordações. Aproveitou o seu contato com o exterior para coletar documentos sobre o Brasil em bibliotecas e arquivos. Recebeu em 1872 o título de Barão de Porto Seguro, sendo elevado a visconde dois anos mais tarde. Em 1877 empreendeu viagem ao interior de Goiás com objetivo de explorar a região entre as lagoas Formosa, Feia e Mestre d'Armas próximas da atual cidade de Formosa, Goiás. Varnhagen defendia a interiorização da capital do Brasil e havia realizado estudos cartográficos acerca do Planalto Central. Encerrou a sua carreira como representante diplomático em Viena, na Áustria, onde faleceu em 1878, aos 62 anos. Casado com a chilena Carmen Ovalle desde 1864, foi sepultado em Santiago do Chile. Seus restos mortais deveriam ter sido depositados em um monumento na região de Sorocaba, mais precisamente no morro de Araçoiaba da Serra, local onde ele nasceu na Real Fábrica de Ferro - Vila São João de Ipanema, porém o monumento erguido em sua homenagem no alto daquele morro ainda não recebeu seus restos mortais. Permaneceram até 19 de janeiro de 2016 no monumento a Varnhagen, situado na Avenida General Osório, em Sorocaba, em cuja placa constavam os dizeres:Estão aqui depositados os restos mortais de Francisco Adolfo de Varnhagen, Visconde de Porto Seguro. Paulista de Sorocaba, o Pai da História do Brasil *17-2-1816 29-6-1878. Transladados de Santiago, Chile, no centenário do falecimento. Prefeito Municipal Theodoro Mendes. Sorocaba, 29-6-1978. Atendendo antiga reivindicação da população, que demandava que seus restos fossem colocados mais ao centro da cidade, próximo à estátua de Baltazar Fernandes, fundador de Sorocaba e como parte das comemorações do bicentenário do nascimento do Visconde, deu-se novo traslado em 19 de janeiro de 2016. O processo de exumação para traslado obedeceu procedimento científico conduzido pelos especialistas em arqueologia e medicina legal, Professora Valdirene do Carmo Ambiel, médico legista Luiz Roberto Fontes e perito criminal odontológico Flávio Veras Nunes de Oliveira e acompanhado pelos dirigentes das principais instituições de história e de ensino de Sorocaba e Paulistas. Deu-se depois cerimônia cívico-fúnebre com honras militares (pois o Visconde foi também militar), missa de réquiem com canto coral "gaudentes in domino" na Capela do Mosteiro, seguida de discurso de Sua Alteza Imperial e Real, o Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança, seguida de toque de silêncio, aposição floral no novo monumento e finalmente deposição dos restos mortais do "Pai da História do Brasil" em monumento tumular agora situado no Jardim do Largo do Mosteiro de São Bento. Parte de sua biblioteca foi adquirida pelo bibliófilo José Mindlin, que era membro da Academia Brasileira de Letras. Encontram-se colaborações da sua autoria nas revistas O Panorama (1837-1868) e Revista universal lisbonense (1841-1859).

Item 138 de 655 Itens
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. A titulo de cortesia a casa poderá embrulhar as peças arrematadas e providenciar transportadora adequada

Lotes relacionados - Porcelana

Lote: 107
Lote: 109
Lote: 124
Lote: 125
Lote: 127