Item 2 de 462 Itens
Prata de Lei

A DARGENT LEILÕES sente-se honrada em apresentar o quinto e último leilão da temporada 2017: COLEÇÃO DO DR. EUGÊNIO CORTE REAL. Em um sábado no início da década de 1990 um estudante do Curso de Agronomia da UFLA na cidade de Lavras, MG, recebeu em sua República de Estudantes a visita de um amigo que veio acompanhado por um hóspede, vindo da cidade do Rio de Janeiro. O carioca era afável, erudito, educado e vinha amiúde para Minas Gerais garimpar antiguidades. De pronto o estudante e o colecionador encontraram seu ponto de convergência, o gosto pela arte sacra. Em dado momento o garimpeiro fixou o olhar em um belo Cristo mineiro do sec. XVIII pousado em uma mesa na sala. Educadamente perguntou qual o preço da peça, já que o estudante colecionava, mas também vendia antiguidades, até para sustentar seu colecionismo. O estudante sorriu e informou ao visitante que a peça fora adquirida naquela semana e que por sua beleza e qualidade não seria destinada à venda. O colecionador não se dando por vencido perguntou ao estudante: Mas se você fosse vendê-lo por quanto seria? O estudante de pronto respondeu que não o venderia por menos de R$ 250,00. O colecionador então enfiou a mão no bolso e tirou notas de R$ 50,00 que totalizavam os tais duzentos e cinquenta. A tentação foi demais, em pleno sábado, inicio do fim de semana, duzentos e cinquenta reais nas mãos do estudante eram uma fortuna. O colecionador levou o Cristo. De fato, passados quase trinta anos, ambos, o então estudante e o colecionador perceberam que o belo Cristo reúne as características para atribuição de autoria do importante escultor mineiro setecentista Servas Vieira. Pois bem, aquele estudante de Agronomia era eu, e o colecionador carioca era Dr. Eugênio Corte REAL. Foi o inicio de uma grande amizade, por quase trinta anos tive o privilégio de ser amigo de Dr. Eugênio e também fui uma das pessoas que contribuíram para constituir sua importante coleção. Gostos em comum, boas pratas, Santos e porcelanas serviram para estreitar os laços de amizade e a realização de muitos negócios que persistiram mesmo quando me formei e mudei para São Paulo a fim de continuar os estudos. Verdade que nem Dr. Eugenio, nem eu deixamos visitar Lavras, cada um garimpando a sua maneira. Cada vez que o visitava a sua casa no Leblon, em meio as inúmeras preciosidades, nunca deixei de pousar meus olhos sobre aquele belo Cristo mineiro que vendi no susto. Aquilo sempre rendeu boas e saudosas risadas, a lembrança de um dia que já vai longe mas também uma lição: cuidado com o que diz!! Dr. Eugenio não está mais entre nós, deixou imensas saudades e foi com emoção que fui ao Rio de Janeiro preparar a remoção da coleção para que fosse levada a pregão, mas como está escrito no livro de Eclesiastes: há um tempo para cada propósito debaixo do céu, tempo para ajuntar e um tempo para dispersar e coube a mim a honra de providenciar para que o rico acervo siga seu curso. Muitas dessas peças foram minhas e por venda ou permuta foram transferidas a meu amigo. Algumas dessas peças como o Cristo de Servas Vieira (lote 202A) tem boas histórias de aquisição as quais contarei. Assim iniciamos este pregão com o lote que segue: Elegante centro de mesa/floreiro com seu presentoir em prata de lei contraste lua e coroa para Alemanha. Centro com feitio oblongo construído em gomados e dotado de alças laterais. Presentoir em prata com platô em espelho bizotado. Arremate nas duas peças com perolados. Alemanha, inicio do sec. XX. 43 cm de largura.

content image 0
content image 1
content image 2
content image 3
content image 4
content image 5
content image 6

Lote: 1

Visitas: 168

Tipo: Prata de Lei

A DARGENT LEILÕES sente-se honrada em apresentar o quinto e último leilão da temporada 2017: COLEÇÃO DO DR. EUGÊNIO CORTE REAL. Em um sábado no início da década de 1990 um estudante do Curso de Agronomia da UFLA na cidade de Lavras, MG, recebeu em sua República de Estudantes a visita de um amigo que veio acompanhado por um hóspede, vindo da cidade do Rio de Janeiro. O carioca era afável, erudito, educado e vinha amiúde para Minas Gerais garimpar antiguidades. De pronto o estudante e o colecionador encontraram seu ponto de convergência, o gosto pela arte sacra. Em dado momento o garimpeiro fixou o olhar em um belo Cristo mineiro do sec. XVIII pousado em uma mesa na sala. Educadamente perguntou qual o preço da peça, já que o estudante colecionava, mas também vendia antiguidades, até para sustentar seu colecionismo. O estudante sorriu e informou ao visitante que a peça fora adquirida naquela semana e que por sua beleza e qualidade não seria destinada à venda. O colecionador não se dando por vencido perguntou ao estudante: Mas se você fosse vendê-lo por quanto seria? O estudante de pronto respondeu que não o venderia por menos de R$ 250,00. O colecionador então enfiou a mão no bolso e tirou notas de R$ 50,00 que totalizavam os tais duzentos e cinquenta. A tentação foi demais, em pleno sábado, inicio do fim de semana, duzentos e cinquenta reais nas mãos do estudante eram uma fortuna. O colecionador levou o Cristo. De fato, passados quase trinta anos, ambos, o então estudante e o colecionador perceberam que o belo Cristo reúne as características para atribuição de autoria do importante escultor mineiro setecentista Servas Vieira. Pois bem, aquele estudante de Agronomia era eu, e o colecionador carioca era Dr. Eugênio Corte REAL. Foi o inicio de uma grande amizade, por quase trinta anos tive o privilégio de ser amigo de Dr. Eugênio e também fui uma das pessoas que contribuíram para constituir sua importante coleção. Gostos em comum, boas pratas, Santos e porcelanas serviram para estreitar os laços de amizade e a realização de muitos negócios que persistiram mesmo quando me formei e mudei para São Paulo a fim de continuar os estudos. Verdade que nem Dr. Eugenio, nem eu deixamos visitar Lavras, cada um garimpando a sua maneira. Cada vez que o visitava a sua casa no Leblon, em meio as inúmeras preciosidades, nunca deixei de pousar meus olhos sobre aquele belo Cristo mineiro que vendi no susto. Aquilo sempre rendeu boas e saudosas risadas, a lembrança de um dia que já vai longe mas também uma lição: cuidado com o que diz!! Dr. Eugenio não está mais entre nós, deixou imensas saudades e foi com emoção que fui ao Rio de Janeiro preparar a remoção da coleção para que fosse levada a pregão, mas como está escrito no livro de Eclesiastes: há um tempo para cada propósito debaixo do céu, tempo para ajuntar e um tempo para dispersar e coube a mim a honra de providenciar para que o rico acervo siga seu curso. Muitas dessas peças foram minhas e por venda ou permuta foram transferidas a meu amigo. Algumas dessas peças como o Cristo de Servas Vieira (lote 202A) tem boas histórias de aquisição as quais contarei. Assim iniciamos este pregão com o lote que segue: Elegante centro de mesa/floreiro com seu presentoir em prata de lei contraste lua e coroa para Alemanha. Centro com feitio oblongo construído em gomados e dotado de alças laterais. Presentoir em prata com platô em espelho bizotado. Arremate nas duas peças com perolados. Alemanha, inicio do sec. XX. 43 cm de largura.

Item 2 de 462 Itens
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1ª. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente examinadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2ª. Em caso eventual de engano na autenticidade de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3ª. As peças estrangeiras serão sempre vendidas como Atribuídas.

    4ª. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5ª. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação. Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6ª. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7ª. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8ª. Os Organizadores colocarão a título de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    8.2. Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9ª. O Organizador se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10ª. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11ª. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12ª. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13ª. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15ª. Qualquer litígio referente ao presente leilão está subordinado à legislação brasileira e a jurisdição dos tribunais da cidade de Campinas - SP. Os casos omissos regem-se pela legislação pertinente, e em especial pelo Decreto 21.981, de 19 de outubro de 1932, Capítulo III, Arts. 19 a 43, com as alterações introduzidas pelo Decreto 22.427., de 1º. de fevereiro de 1933.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.
    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail após o último dia do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
    O pagamento deverá ser efetuado até 72 horas após o término do leilão sob risco da venda ser desfeita.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados. A titulo de cortesia a casa poderá embrulhar as peças arrematadas e providenciar transportadora adequada

Lotes relacionados - Prata de Lei

Lote: 2
Lote: 3
Lote: 4
Lote: 5
Lote: 6